23 maio 2022 5:59
23 maio 2022 5:59

Programa Presídios Leitores incentiva a prática de leitura para pessoas privadas de liberdade

Por Redação Ecos da Notícia

O hábito de leitura é importante para o exercício da fala e também para o conhecimento de novas histórias e realidades. O programa Presídios Leitores, desenvolvido na Unidade Penitenciária Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro do Sul,  tem como objetivo contribuir para estabelecer práticas efetivas de leitura no ambiente de cárcere.

O projeto é fruto de colaboração entre a Universidade Federal do Acre (Ufac), o Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), o Tribunal de Justiça do Acre, a Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SEE), o Instituto Federal do Acre (Ifac) e a Academia Acreana de Letras.

Esse programa é pioneiro na região do Juruá e busca ampliar o acesso à leitura como um instrumento capaz de melhorar a vida do cidadão no contexto prisional.

Margarete Santos, chefe da Divisão de Educação do Iapen, explica que a expectativa é que o projeto possa abrir novas portas ao processo de formação dos encarcerados.

Foto: divulgação

“O grande diferencial que pretendemos com a leitura no cárcere é a possibilidade  de promovermos situações que desenvolvam as capacidades de leitura e escrita, fortalecendo, desta  forma, a aquisição de conhecimentos”, destaca.

O Presídios Leitores também dá continuidade à formação humana dos sujeitos envolvidos por meio da ressignificação de suas ações cotidianas, e da possibilidade de visualização de um percurso diferente na vida da população privada de liberdade.

Com esse objetivo em mente, a primeira campanha de doação de livros teve início em todo o estado, na última segunda-feira, 25, com ponto de doação em quatro municípios: Cruzeiro do Sul, Rio Branco, Mâncio Lima e Rodrigues Alves. Os exemplares doados vão compor a biblioteca da Unidade Penitenciária Manoel Neri da Silva, em Cruzeiro.

Um dos dezesseis objetivos que a constituição do Plano Estadual de Educação para Pessoas Privadas de Liberdade Egressas do Sistema Prisional estabelecido para o quadriênio 2021-2024, no estado do Acre, prevê é a criação de programas de acesso à leitura.

Além disso, o projeto é realizado pelo Grupo de Investigação Leitura e Vida (GIL), da Ufac, liderado pela professora doutora Maria José Morais.

“O programa nasceu com o objetivo de dar resposta a algumas dificuldades que o Iapen enfrenta na formação de leitores dentro do presídio por meio de política de remissão de pena pela leitura. Temos algumas metas, temos um projeto, que é o banco de avaliadores que utiliza uma plataforma criada e disponibilizada pela Ufac e avalia as produções textuais dos reeducandos do presídio”, conta.

De acordo com a professora, o programa Presídios Leitores busca também aumentar o acervo da biblioteca do Iapen. “A população pode fazer a doação, precisamos especialmente de livros literários. Posteriormente outros projetos vão ser integrados dentro do programa, é muito importante a aderência da população à campanha de doação”, conclui.

Pessoas interessadas em fazer doação em outros municípios podem entrar em contato pelo e-mail: [email protected]

Confira os pontos de doação:

Em Cruzeiro do Sul 

Universidade Federal do Acre, Prédio do Projeto Rondon, Instituto Federal do Acre, Cidade da Justiça, Presídio Manoel Neri da Silva, Núcleo da SEE, Prefeitura de Cruzeiro do Sul, 61º BIS, e Quartel da Polícia Militar.

Em Rio Branco

Universidade Federal do Acre, Instituto Federal do Acre, Tribunal de Justiça, Iapen, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria Municipal de Educação, e Academia Acreana de Letras.

Em Mâncio Lima

Núcleo da SEE e Secretaria Municipal de Educação.

Em Rodrigues Alves 

Núcleo da SEE e Secretaria Municipal de Educação

Fonte: agência Acre

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.224 outros assinantes

ÚLTIMAS