22 maio 2022 5:58
22 maio 2022 5:58

Preso o homem que torturou e decepou um dedo do morador de rua conhecido como “Nego Bau”

Trata-se de um borracheiro da Rua Antônio da Rocha Viana, que vai para o presídio por crime de tortura; O morador de rua morreu dias após a torutra, em janeiro deste ano

Por Tião Maia, Redação Ecos da Notícia

Já está identificado e preso o homem que dias antes de seu falecimento por infarto, torturou o morador de rua Renan da Silvam conhecido como “Nego Bau”, morto em janeiro deste ano.

Trata-se de Jerferson Castro da Silva Ferreira, de idade não revelada, um borracheiro instalado na Avenida “Antônio da Rocha Viana”, em Rio Branco, o qual, ao ser preso, negou as torturas, mas admitiu ter “apenas” decepado um dos dedos do morador de rua.

Ao ser preso, Jerferson Castro da Silva Ferreira confessou que decepou o dedo de Nego Bau

De acordo com o borracheiro, o ato foi em retaliação ao fato de “Bau” ter invadido sua casa em momentos que lá se encontrava apenas sua esposa.

A Polícia Civil confirmou ter informações de que, dias antes de ser pego e torturado, “Nego Bau” havia tentado furtar uma roçadeira do lugar.

A Polícia Civil chegou ao torturador porque Jerferson Castro da Silva Ferreira, para vangloriar-se do feito, cometeu a pachorra de filmar a sequência de tortura até o momento em que decepa o dedo do morador de rua.

O vídeo viralizou em redes sociais e, a partir das características da residência que pareciam nas imagens, foi possível chegar à localização.

No vídeo, num determinado momento, com a mão sangrando e com esgares de dores, “Bau” é submetido a um duro interrogatório para confessar pequenos furtos pela região onde a borracharia está localizada.

Ao final do vídeo, o homem que lhe decepara o dedo, com ele segurando a falange agora na palma da mão, pergunta ao morador de rua: “O que é isso?”, e Bau, chorando de dor, responde: “É o dedo do Bau”. Imagens chocantes
Ao passar pelas torturas, “Nego Bau” passava por certo por um dos piores momentos de sua vida nada fácil.

Dias antes, ele havia sido brutalmente espancado por guardadores de carro no centro da cidade, nas proximidades do Terminal Urbano.

Por conta das agressões, que haviam inclusive lhe fraturado costelas, ele chegou a ser hospitalizado e conseguiu fugir do hospital, até ser socorrido de novo em relação às torturas e a perda de um dos dedos da mão direita. Não resistiu e morreu de infarto.

O acusado pela monstrosidade contra o morador de rua deve ser indicado por tortura, crime inafiançável e imprescritível, com pena superior a dez anos em regime fechado.

O borracheiro será submetido no IML (Instituto Médico Legal) na manhã desta terça-feira (12) para ser encaminhado à penitenciária estadual, onde deverá ficar isolado dos demais presos porque há promessas de vingança por caus da covardia empregada contra “Nego Bau”.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.230 outros assinantes

ÚLTIMAS