23 maio 2022 9:57
23 maio 2022 9:57

Governo do Acre apresenta projetos com pedido de financiamento junto ao BNDES de mais de R$ 90 milhões para investimentos na produção

Nené Junqueira, secretário de agricultura, anuncia que, se aprovados, recursos permitirão a construção de dois grandes silos graneleiros na Capital e no Alto Acre, além da expansão da suinocultura

Por Por Tião Maia, da Redação do ecos da Notícia

O secretário de Agricultura e Pecuária do Governo do Acre, Neném Junqueira, se encontrou, na tarde desta terça-feira, 19, em Brasília, com o presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Gustavo Henrique Moreira Montezano, que foi convidado e aceitou visitar o Estado em breve. Junqueira estava na audiência acompanhado do senador Márcio Bittar (União-AC), responsável e intermediador das relações dos executivos do Governo do Estado com os executivos do Governo Federal.

Márcio Bittar fez questão de ressaltar que, no Governo de Jair Bolsonaro, ao contrário do que ocorreu nos 16 anos em que o PT governou o país, sob os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que teriam financiado obras em países aliados, como Cuba e Venezuela, os investimentos do BNDES agora são todos no Brasil. “Acabou a era em que os recursos públicos do Brasil financiavam governos de ditadura de esquerda”, disse o senador em referência à Cuba e Venezuela.

O secretário Nené Junqueira e o Senador Márcio Bittar foram ao BNDES apresentar projetos em busca de recursos para investimentos no Estado ainda este ano. Dois investimentos, no valor de R$ 42 milhões, segundo Junqueira, seriam a construção de dois silos graneleiros de grande porte – um em Rio Branco e o outro, em Epitaciolândia, no Alto Acre. “Esses silos serão construídos ali porque servirão para armazenagem de grãos produzidos naquela região que passamos a chamar de cinturão da produção, a região da BR-317 que abrange desde o município de Acrelândia, Capixaba e chega ao Alto Acre”, disse Junqueira.

O outro projeto apresentado, também em valores acima de R$ 40 milhões, é para a construção daquilo que o Governo passou a chamar de UPL (Unidade de Produção de Leitões). A princípio, se o projeto for aprovado, seriam construídas três UPLs, na região do Juruá – uma em Cruzeiro do Sul, outra em Mâncio Lima e a terceira em Rodrigues Alves. “Estamos pensando na ampliação de exportação de carne suína. A empresa Dom Porquito, do Alto Acre, já exporta para seis países, com um abate de 250 leitões por dia. Com as UPLs, nós queremos dobrar essa produção diária e integrar os vales do Acre e do Juruá com a produção de carne suína”, disse o secretário.

Segundo ele, cada UPL cuidaria da produção de matrizes, de leitões e engorda. Em pleno funcionamento, cada uma vai produzir a média de 100 leitões por dia. “Isso nos ajudará também a impulsionar a produção de grãos na região do Juruá, porque, para a engorda desses animais, vamos precisar de milho e soja que podem ser plantados ali. Nosso ideal é trabalhar em parceria com o sistema de cooperativa”, disse Junqueira.

O secretário manifestou agradecimento ao senador Márcio Bittar e lembrou das boas relações do parlamentar com autoridades do governo federal, incluindo todos os ministros, além de salientar a boa aceitação do presidente do BNDEs em relação aos projetos apresentados. “A depender das boas relações do senador Márcio Bittar e da qualidade técnica dos projetos elaborados pela equipe do governador Gladson Cameli, teremos acesso a esses recursos o mais breve possível e vamos viabilizar essas obras”, disse.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.223 outros assinantes

ÚLTIMAS