17 maio 2022 8:37
17 maio 2022 8:37

Educação segue com o credenciamento de escolas

Por Redação Ecos da Notícia

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE) segue o processo de credenciamento de escolas em todo o estado. Mediante o procedimento, a instituição pode expedir uma série de documentos necessários ao funcionamento das atividades, principalmente histórico escolar.

Esta semana, técnicos do Setor de Credenciamento do Departamento de Gestão de Redes e da Educação do Campo realizaram visitas às unidades rurais da Estrada Transacreana, em Rio Branco. Receberam a equipe as escolas Alto Alegre II, localizada no km 15 do Ramal do Jarinal; a Manoel da Cunha Neto, localizada no km 70 do Ramal Oriente (Seringal Maloca); a Recife I, localizada no Seringal Recife, do lado esquerdo do Riozinho do Rol; e a São Francisco I, no km 21 do Ramal Jarinal.

Das sete escolas que já estão credenciadas em todo o estado, quatro receberam o credenciamento na gestão do governador Gladson Cameli. Dentro da meta do Plano Plurianual (PPA), o governo irá credenciar 50 instituições escolares, das quais 26 já estão em fase final de credenciamento. Até o fim de 2022, o governo deverá realizar o credenciamento de mais 21 , incluindo as da zona rural.


Escola Ramona de Castro está entre as escolas que irão receber o credenciamento escolar. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Entre as escolas que já estão quase prontas para receber o credenciamento, estão a Natalino da Silveira Brito, Iza Melo, Roberto Mubarac, Duque de Caxias, Theodolina Macedo, Berta Vieira, Colégio Acreano, Almada Brito, Áurea Pires, Neutel Maia, Alcimar Leitão, Sebastião Pedrosa, João Mariano, Heloísa Marques, Marilda Gouveia, Raimunda Balbino, Humberto Soares, Maria Angélica e Ramona de Castro.

Na visita realizada pelos técnicos da SEE às escolas rurais, verificou-se a necessidade de reformas e ampliação dos espaços para um futuro credenciamento. Uma das maiores dificuldades encontradas foi em relação à distância e ao acesso a essas unidades, sobretudo durante o inverno amazônico.

“A maioria das famílias são de agricultores com baixo poder econômico, alguns inclusive em vulnerabilidade, portanto o perfil das comunidades nos remete a uma grande demanda por parte da clientela local, que precisa muito do nosso apoio para mudar esse quadro”, destacou o técnico do credenciamento escolar, José Marcos Lopes.

Fonte: Agência do Acre

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.195 outros assinantes

ÚLTIMAS