22 maio 2022 5:05
22 maio 2022 5:05

Avó é presa por matar homem que tentou estuprar sua neta de 13 anos; entenda o caso

Por Redação Ecos da Notícia

Uma mulher de 61 anos e outras duas pessoas foram presas no último domingo (24/4), suspeitas de participar do homicídio de Eduardo Cezar Barbosa Fernandes, 35. O homem teria tentado estuprar a neta da idosa após invadir a casa da família no bairro Vila Feliz em Apucarana, no Paraná.

A tentativa de estupro teria ocorrido na madrugada de sábado (23) para domingo. Conforme o advogado Pedro Eduardo Ortega, a idosa assumiu toda a responsabilidade. Ela relatou que Eduardo, conhecido da família da vítima, arrombou a porta da casa, foi ao quarto da menina, de apenas 13 anos, mas foi surpreendido quando ela se defendeu.

A idosa contou que sua neta “é esperta, luta karatê, e sabe se defender”. Ela relata que a menina gritou por socorro e Eduardo deixado a casa correndo, ameaçando que voltaria para matar os irmãos da garota.

A Polícia Militar do Paraná foi acionada na mesma noite. Na ocasião, a avó da vítima afirmou para a polícia que, caso Eduardo não fosse preso, ela o mataria.

Amigo da família

A idosa trabalhava como catadora e Eduardo era colega de ofício. A mulher aponta que ele tinha liberdade dentro da casa dela, onde “deixava ele tomar banho, usar o banheiro.”, afirmou em entrevista ao site TNOnline, acrescentando que “Não imaginava que ele iria fazer isso”.

A mulher então o procurou no início da manhã de domingo, até encontrá-lo no Núcleo Habitacional Marcos Freire. Ela descreveu que levou Eduardo de volta para a casa dela e deu pauladas. “Ele caiu, então acabei de matar”, concluiu.

O advogado explicou que ela agiu sob “forte emoção, e não se conteve. Foi em busca do rapaz, para praticar justiça. Agiu com fúria.”

Prisão

A idosa foi presa em flagrante e confessou ter matado Eduardo, justificando que tinha de proteger seus três netos, que moravam com ela em razão da mãe ser dependente química.

De acordo com a Polícia, além da avó, o marido dela de 28 anos, e uma outra mulher, de 37, que seria namorada do homem que morreu, também participaram das agressões. Também foram autuados por homicídio qualificado, pois eles teriam participado do crime.

Ortega, advogado da idosa, relatou que Eduardo já havia sido anteriormente preso por furto, tentativa de estupro e tentativa de homicídio. A PM declarou que todos os envolvidos no crime, Entre vítima e agentes, possuíam passagem pela polícia.

Sem arrependimento

Mesmo sendo presa, a idosa disse não se arrepender do crime. “Não me arrependo, meus netos, minha neta, são preciosos. Matei ele mesmo, meu marido não fez nada, mas eu sei. Pelo menos agora ele não vai mais furtar, roubar e nem estuprar mais ninguém”, comentou a mulher.

Segundo o advogado da mulher, “Por mais que ela não tenha direito algum de ter feito isso, mas vamos trabalhar para que ela responda em liberdade, é ré primária, vamos trabalhar para que ela tenha os direitos dela respeitados”, explica Ortega.

Fonte: Hoje.com

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.230 outros assinantes

ÚLTIMAS