25 maio 2022 9:22
25 maio 2022 9:22

Aulas em escolas públicas rurais em cidade no interior do AC devem começar só em maio

Dez escolas que ficam na zona rural de Rodrigue Alves, sendo a maioria com acesso somente fluvial, vão começar ano letivo 2022 no próximo dia 2 de maio. Já as duas que ficam na zona urbana estão com aulas previstas para começarem na segunda-feira (18).

Por Redação Ecos da Notícia

O ano letivo da rede pública estadual na cidade de Rodrigues Alves, no interior do Acre, atrasou. Segundo a Secretaria Estadual de Educação (SEE), as aulas das escolas que ficam na zona urbana vão começar na segunda-feira (18) e as da zona rural somente no dia 2 de maio.

Após mais de dois anos, os alunos as escolas da rede estadual de ensino do Acre voltaram para as aulas 100% presenciais na última segunda-feira (11). No entanto, segundo a SEE, algumas escolas da zona rural e aquelas que passam por reformas não conseguiram iniciar o ano letivo esta semana. A secretaria não divulgou quantas instituições que começaram ou não as aulas em todo o estado.

Com relação à Rodrigues Alves, o deputado Edvaldo Magalhães (PcdB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) esta semana para reclamar que as aulas não tinham começado na cidade.

O g1 questionou a secretaria, que afirmou que as duas escolas que ficam na zona urbana não começaram as aulas porque estavam ainda em formação e treinamento e a previsão é de iniciarem na próxima segunda (18).

Já com relação à Escola José de Souza Martins, na qual o deputado questiona, não iniciou ainda pois todas as escolas que têm acesso via fluvial, como é o caso desta, só se iniciam no dia 2 de maio.

Ao todo, a cidade do interior do estado tem 12 escolas. Segundo a SEE, entre as 10 que ficam na zona rural, a maioria tem acesso somente por meio fluvial.

Ano letivo 2022

As aulas presenciais foram suspensas em 17 de março de 2020, na semana em que estado confirmou primeiros casos de Covid e passaram a ser feitas de forma remota, com videoaulas. Em outubro do ano passado, a Educação Estadual retomou as aulas de forma híbrida, com alguns alunos nas salas de aula e outros ainda em casa. E, na última segunda (11), voltou com aulas 100% presenciais.

O calendário letivo de 2021 encerrou as aulas no dia 3 de fevereiro. Já as aulas das escolas de ensino médio ou de ensino integral, que têm a carga horária de 5h ou 7h diárias, respectivamente, foram concluídas em 23 de dezembro do ano passado.

No dia 15 de janeiro, o governo divulgou, no Diário Oficial do Estado (DOE), uma instrução normativa que estabelece o calendário escolar do ano letivo de 2022, com prazos para matrículas, rematrículas e transferências dos alunos do ensino fundamental, médio e também da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O início das aulas na rede pública estadual, que estava previsto inicialmente para o dia 4 de abril, precisou ser adiado por conta da greve dos trabalhadores da Educação, que durou quase dois meses.

Mesmo em meio a críticas, os servidores decidiram suspender a greve no último dia 5 de abril, após aprovação de reajuste de 5,42% para servidores públicos ativos e inativos do estado e também o reajuste do salário equiparado ao piso nacional no valor de 33,24%, além do auxílio alimentação mensal para os servidores ativos da SEE de R$ 420.

Fonte: G1ACRE

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.228 outros assinantes

ÚLTIMAS