23 maio 2022 11:48
23 maio 2022 11:48

No AC, seis cidades estão com rios acima da cota de transbordo e mais de mil pessoas são retiradas de casa

Por Redação Ecos da Notícia

Somente em Cruzeiro do Sul são 495 pessoas desabrigadas e em Sena Madureira mais 142 e outras 59 levadas para casas de parentes. Cidade de Brasileia está com rio acima da cota de alerta.

Cidades do Acre voltaram a registrar cheia dos rios e, em pelo menos seis delas, os níveis dos mananciais estão acima das cotas de transbordos nesta quarta-feira (23). Um levantamento feito pelo g1 junto à Defesa Civil e Corpo de Bombeiros de cada município apontou que mais de mil pessoas já precisaram ser retiradas de casa por conta da alagação.

Entre as cidades com rios transbordados estão: Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Sena Madureira, Feijó, Santa Rosa do Purus e Porto Walter, somente a última que não tem famílias desabrigadas ou desalojadas.


No Acre, seis cidades estão com rios acima da cota de transbordo e mais de mil pessoas foram retiradas de casa — Foto: Arquivo/Defesa Civil

Além dessas cidades, o nível do Acre no município de Brasileia está acima da cota de alerta, que é de 9,80 metros. O manancial marcou 10,47 metros nesta quarta e as águas atingem ao menos 20 famílias de três bairros.

Cruzeiro do Sul

O Rio Juruá continua subindo em Cruzeiro do Sul e chegou à cota de 13,39 metros nesta quarta (23). Conforme o Corpo de Bombeiros, cerca de 8 mil pessoas estão atingidas pela cheia do rio e 495 continuam em um dos 14 abrigos montados na cidade desde que o manancial transbordou no mês passado.


Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, está acima da cota de transbordo — Foto: Bruno Vinícius/Rede Amazônica

O nível do rio chegou a baixar e sair da cota de transbordo no início desta semana mas, após o registro de chuvas na região e nas cabeceiras, houve uma nova subida das águas. Ao todo, 11 bairros e sete comunidades rurais estão atingidos pela cheia.


Enchente do Rio Tarauacá, atinge cerca de 50% da cidade — Foto: Arquivo/Defesa Civil

Tarauacá

O Rio Tarauacá, na cidade de mesmo nome, voltou a transbordar na cidade na segunda (21) após subir mais de quatro metros em 24 horas. A nova enchente fez a Secretaria Municipal de Educação suspender as aulas para cerca de 7 mil alunos da rede pública de ensino.

Segundo dados da Defesa Civil Municipal, o manancial marcou 10,85 metros às 6h desta quarta (23) e ao menos 12 mil pessoas estão afetadas pela enchente. A estimativa do órgão é que cerca de 50% da cidade está atingida.

O coordenador do órgão na cidade, sargento Marcelo Monteiro, informou que 31 famílias estão desabrigadas e foram levadas para o abrigo montado na Escola Djalma da Cunha Batista. Ao todo, são 160 pessoas nesta situação. Além disso, há três famílias com 18 pessoas desalojadas, ou seja, foram levadas para casas de parentes.

Localidades atingidas:

1- Senador Pompeu (Conhecido como Bairro da Praia)
2- Triângulo
3- Bairro das Flores
4- Parte do Centro
5- Entorno da BR 364
6- Ipepaconha


Rio Iaco atingiu também está acima da cota de transbordo em Sena Madureira — Foto: Lucas Costa/Arquivo pessoal

Sena Madureira

Em Sena Madureira, o nível do Rio Iaco marcou 15,71 metros na medição desta quarta, sendo que a cota de transbordo do manancial na cidade é 15,20 metros. Por conta da situação, a Prefeitura decretou situação de emergência.

O Corpo de Bombeiros do município informou que há 28 famílias desabrigadas, totalizando 142 pessoas. Além disso, 17 famílias estão desalojadas e foram para casa de parentes, com um total de 59 pessoas.

Ao todo, seis bairros estão atingidos em Sena Madureira, entre eles o Centro, Praia do Amarilho, Vitória, Bom Sucesso, Cafezal e Vila militar.

A cidade tem quatro abrigos montados no Ginásio Hermiltom Gadelha Pessoa, AABB, Escola Assis Vasconcelos, Quadra da Escola Messias Rodrigues


Rio Envira marcou 13,14 metros nesta quarta — Foto: Arquivo/Defesa Civil

Feijó

O nível do Rio Envira na cidade de Feijó, também está acima da cota de transbordo, que é de 12 metros. Segundo a Defesa Civil municipal, o manancial marcou 13,14 metros nesta quarta.

Com a nova subida do rio, os igarapés Diabinho e Aristides também transbordaram na zona urbana de Feijó e as águas chegaram a atingir a praça da cidade ainda no início da noite dessa segunda (21).

Conforme os dados, 15 famílias com 59 pessoas estão desalojadas, ou seja, foram levadas para casa de parentes por conta da enchente. Ao todo, 130 famílias estão atingidas na zona urbana e outras 150 na zona rural.

Entre os bairros atingidos estão o Terminal, Centro, Aristides, bairro do Hospital, além de cerca de oito comunidades rurais.


Enchente desabriga mais de 130 pessoas e prefeitura de Santa Rosa do Purus — Foto: Arquivo pessoal

Santa Rosa do Purus

Moradores de Santa Rosa do Purus também enfrentam alagação e a prefeitura declarou situação de emergência. Nesta quarta-feira (23), o Rio Purus marcou 9,72 metros e está acima da cota de transbordo, que é de 9 metros.

O decreto de emergência foi publicado na edição desta quarta do Diário Oficial do Estado. Conforme o prefeito da cidade, Tamir Sá, dezenas de famílias, sendo maioria de indígenas, foram retiradas de casas atingidas pelas águas.

Conforme a Defesa Civil na cidade, 33 famílias com 134 pessoas estão desabrigadas e foram levadas aos dois abrigos montados em escolas na cidade. Além disso, cinco famílias foram levadas para casas de parentes, ou seja, estão desalojadas.

Porto Walter

O nível do Rio Juruá, em Porto Walter, também está acima da cota de transbordo e as águas do manancial atingem cerca de 300 famílias. No entanto, segundo a Defesa Civil municipal, não há pessoas desabrigadas ou desalojadas.

Nesta quarta (23), o rio marcou 9,94 metros, 20 centímetros acima da cota de transbordo, que é de 9,70. Ainda segundo a Defesa Civil Estadual, a cota de alerta é de 9 metros.

Fonte: G1AC

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.225 outros assinantes

ÚLTIMAS