5 julho 2022 5:36
5 julho 2022 5:36

Médico acorrenta trabalhador, vídeo vaza e revolta internautas; polícia investiga

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Um médico de Goiás tornou-se alvo de críticas nas redes sociais, nesta quarta-feira (16), depois que um vídeo publicado por ele no Instagram ganhou repercussão no Twitter. Nas imagens, é possível ver que o homem chega a um espaço, parecido com uma fazenda, e mostra outro acorrentado, pelas mãos, pés e até mesmo no pescoço. O registro provoca repulsa e indignação e a Polícia Civil do estado apura o caso (veja detalhes abaixo).

“Falei para estudar, não quer, agora vai ficar na minha senzala”, diz o médico Marcio Antonio Souza Junior logo no começo das imagens. “Vamos ver se não estuda”, continua enquanto puxa a corrente presa ao pescoço do homem e dá risada. “Tenta fugir, pode ir embora”, completa. Nas imagens, é possível ver que, embora acorrentado, o homem interage tranquilamente com o médico.

Nas redes sociais, o registro é repudiado por todo o contexto, mas principalmente pelas falas do médico e o fato de acorrentar uma pessoa negra. “Inacreditável um absurdo desse, alguém está esperando o que pra tomar uma providência?”, questionou um internauta. “Revoltante, estou sem palavras”, comentou outro. “Depois dizem que não existe racismo”, ponderou um terceiro.

A vereadora Elenízia da Mata (PT), primeira mulher negra eleita na cidade, já se mobiliza em busca de providências. Além de comunicar o fato ao Grupo Especializado no Atendimento à Vítima de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, da Polícia Civil, ela e a equipe também vão denunciar o médico ao CRM (Conselho Regional de Medicina).

[videopress tipZmdMf]

Racismo x Injúria racial

A injúria racial consiste em ofender a honra de alguém valendo-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. Já o racismo atinge uma coletividade indeterminada de indivíduos, discriminando toda a integralidade de uma raça. O crime de racismo é inafiançável e imprescritível.

Por meio de nota, a Polícia Civil explica que o vídeo do homem acorrentado foi recebido na Delegacia da Cidade de Goiás. Segundo a corporação, as imagens teriam sido feitas em um colégio na zona rural da cidade. Tanto o médico quanto o homem acorrentado serão intimados para prestar explicações. O BHAZ também fez contato com a PM, e com o médico, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem. A matéria será atualizada se as demandas forem atendidas.

Nota da Polícia Civil na íntegra

“Um vídeo foi recebido na Delegacia da Cidade de Goiás, onde é mostrado um jovem amarrado com correntes de artesanato. A filmagem teria sido feita em um colégio na zona rural da Cidade, por nome Holanda. Em outras postagem feitas pelo titular do perfil, é possível ver autor e vítima conversando em tom de brincadeira.

A Delegacia da Cidade de Goiás irá apurar se o fato se trata apenas de uma brincadeira de profundo mau gosto ou de possível prática de constrangimento ilegal e injúria racial.

O jovem filmado, assim como o autor da postagem, serão intimados para comparecer a esta delegacia ainda hoje para esclarecer o ocorrido. Até o momento, não está esclarecido se o jovem filmado é funcionário ou amigo do autor dos post”.

Fonte: ; BHAZ

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.798 outros assinantes

ÚLTIMAS