6 julho 2022 1:12
6 julho 2022 1:12

Em Sena Madureira, solicitações de vasectomia e laqueadura poderão ser feitas no Hospital João Câncio Fernandes a partir de março

Por Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

Moradores de Sena Madureira e regiões adjacentes não precisarão mais se deslocar até a capital, Rio Branco, para a solicitação de cirurgias de vasectomia e laqueadura. A partir de março, os pedidos poderão ser feitos no Hospital João Câncio Fernandes, que já está na fase de credenciamento e em breve será mais uma unidade de referência para a realização desses procedimentos.

Equipes da Secretaria de Estado de Saúde, por meio do Departamento de Atenção Primária em Saúde, do Núcleo de Saúde do Homem e do Núcleo de Saúde da Mulher, em parceria com a Rede Cegonha, realizaram na última quarta-feira, 16, uma reunião com a direção do hospital e também com representantes da secretaria municipal de saúde para falar sobre o fluxo de atendimento e alinhar estratégias para início da montagem dos processos.

“Como o hospital está em reforma e em fase de credenciamento, as cirurgias seguem sendo realizadas em Rio Branco. A boa notícia é que o cidadão daquela localidade pode dar entrada no processo sem sair do município, daí é só aguardar ser chamado para a realização do procedimento”, explicou Izabela Araújo, enfermeira responsável pelo Núcleo de Saúde do Homem.

Até então, os moradores interessados em fazer vasectomia ou laqueadura precisavam se deslocar até a Policlínica de Rio Branco para dar entrada no processo, retornar para fazer exames, para só então submeter-se à cirurgia, com isso muitos candidatos acabavam desistindo. A partir de março, o processo será montado pelo Hospital João Câncio Fernandes e em seguida encaminhado à Central de Agendamentos de Cirurgia da Fundação Hospitalar (Fundhacre).

“A nossa intenção é que cada município tenha uma unidade capacitada para a montagem desses processos e também que cada regional tenha pelos menos um ou dois hospitais de referência para a realização dessas cirurgias. O planejamento reprodutivo-sexual do homem ou da mulher é um direito do cidadão e precisamos garantir assistência”, observou Izabela.

Fonte: Agência do Acre

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.850 outros assinantes

ÚLTIMAS