28 janeiro 2022 1:49 pm
23.3 C
Rio Branco
28 janeiro 2022 1:49 pm

Técnica de descontaminação mantém máscara N95 eficaz por até 25 ciclos

Máscaras novas foram usadas como comparativos nos testes, e os resultados mostraram que, após os ciclos de descontaminação, não houve alterações na integridade respiratória e na eficiência de filtração de todas as marcas avaliadas

da Redação Ecos da Notícia
-------- Continua depois da Publicidade--------

As máscaras N95, usadas para evitar a infecção pelo novo coronavírus, poderão ser reaproveitadas como protetores faciais contra surtos de doenças respiratórias, apostam cientistas americanos. Em um artigo publicado no periódico American Journal of Infection Control, eles mostram como descontaminaram o acessório usando peróxido de hidrogênio vaporizado (VHP, em inglês). A técnica fez com que as máscaras antigas mantivessem a função e a eficácia por até 25 ciclos de “reciclagem”.

Os cientistas avaliaram sete marcas de protetores faciais. Todas as vezes em que eles recebiam o VHP, realizava-se uma série de testes qualitativos e quantitativos com a intenção de analisar seu desempenho em seres humanos. Máscaras novas foram usadas como comparativos nos testes, e os resultados mostraram que, após 25 ciclos de descontaminação, não houve alterações na integridade respiratória e na eficiência de filtração de todas as marcas avaliadas.

“Os dados obtidos em nosso estudo expandem descobertas anteriores, de outros cientistas, que mostraram o uso do VHP como um método relativamente seguro para reprocessar respiradores N95. Também reforçamos que esse descontaminante pode ajudar a resolver a escassez de protetores”, enfatiza, em comunicado, Christina F. Yen, principal autora do estudo e infectologista no Centro Médico Beth Israel Deaconess, nos Estados Unidos.

Equidade

Os pesquisadores ressaltam, ainda, que a técnica poderá ajudar a tornar a medida protetiva mais igualitária.”Esses dados deixam claro que investir em VHP agora pode ajudar a garantir o acesso equitativo ao equipamento de proteção individual durante qualquer pandemia futura”, explica Yen.

Uma maior facilidade nos processos de proteção aos profissionais de saúde que lidam diretamente com doenças infecciosas também é cogitada. “É importante que, agora, encontremos maneiras de dimensionar essa tarefa para hospitais menores e ambientes de saúde com recursos limitados, locais que podem se beneficiar bastante durante o combate à covid-19 e também em cenários de desastres futuros”, detalham os autores do estudo. Como próxima etapa, o grupo planeja desenvolver equipamentos que realizem a descontaminação das máscaras em centros médicos e hospitais.

Fonte: Correio Braziliense

-------- Continua depois da Publicidade--------

Com aumento de internações, Saúde do Acre abre novos leitos de UTI e enfermaria para pacientes com Covid

Sesacre divulgou abertura de 10 leitos UTI Covid no Into-AC, em Rio Branco; 10 leitos de enfermaria e cinco semi-intensivos no Hospital Regional do Alto Acre, em Brasileia, interior do estado.

Veja onde tomar a 1ª, 2ª e dose de reforço contra a Covid-19 em Rio Branco nesta sexta-feira (28)

Equipes atendem nas Uraps, unidades de saúde da família, em uma escola infantil e no prédio da Vigilância Epidemiológica Municipal das 8h às 16h.
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS