18 maio 2022 5:03
18 maio 2022 5:03

Mais de 3 mil testes rápidos de Covid-19 desviados são apreendidos 

Por Da Redação Ecos da Notícia

Mais de três mil testes rápidos de Covid-19 desviados da rede pública de Saúde do Amazonas, foram apreendidos em Roraima, informou a Polícia Civil nesta segunda-feira (24). A suspeita é que o material seria vendido para clínicas ou laboratórios particulares.

Procurada, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) disse que está apurando o caso.

A carga foi descoberta na sexta-feira (21) durante fiscalização no Posto do Jundiá, em Rorainópolis, município roraimense que fica próximo a divisa com o Amazonas. O motorista do furgão não apresentou nota fiscal e nem passou por análise no posto da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

De acordo com a delegada Magnólia Soares, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Administração Pública (DRCAP), o motorista afirmou que a carga era uma doação da SES-AM para a Secretaria de Saúde de Roraima (Sesau).

“Mas, ao ser feita a verificação com a Sesau, foi constatado que o estado não tinha conhecimento dessa doação. Houve, então, uma autuação pela Sefaz e a carga ficou retida”, afirmou a delegada.

Polícia Civil suspeita que testes seriam vendidos para clinicas particulares de Roraima — Foto: Ascom/PCRR

Polícia Civil suspeita que testes seriam vendidos para clinicas particulares de Roraima — Foto: Ascom/PCRR

Já no sábado (22), um empresário fez o pagamento de uma guia de imposto do material no valor de R$ 94 mil, e a carga foi liberada. No entanto, conforme a delegada, a Polícia Civil voltou a reter a mercadoria quando já estava em Boa Vista, com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Ainda de acordo com a delegada, nesta segunda-feira a Polícia Civil confirmou que o material foi desviado da rede pública de Saúde do Amazonas. Foi feito contato com o governo amazonense para a devolução da mercadoria.

O motorista foi ouvido na delegacia e liberado. Já o empresário não compareceu e apenas encaminhou um advogado para representá-lo, informou a Civil.

As investigações seguem para apurar o crime fiscal em Roraima e o Amazonas vai apurar o possível crime de peculato, com a suspeita de participação do empresário de Roraima.

Fonte: G1 RR

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 146.209 outros assinantes

ÚLTIMAS