1 dezembro 2022 9:40
1 dezembro 2022 9:40

China descobre cemitério de mais de 3 mil anos

Por ISTOÉ

- Publicidade -

ZHENGZHOU, 7 JAN (ANSA) – Um cemitério com cerca de três mil anos foi descoberto na vila de Shaojiapeng, em Anyang, na província central de Henan, informou nesta quinta-feira (6) a agência estatal de notícias Xinhua. O local foi encontrado há alguns dias por especialistas do Instituto de Descobertas Culturais e Arqueologia.
Situado há cerca de 2,4 quilômetros de distância do palácio e do templo ancestral do sítio arqueológico de Yin, em ruínas que são consideradas patrimônio da Unesco, os arqueólogos acreditam que o ponto era uma importante área habitacional para o clã Ce – em nome que foi encontrado gravado em bronze na área.
Os trabalhos já duram dois anos e, ao todo, foram encontradas 18 fundações de edifícios, 24 tumbas, quatro fossas repletas de restos mortais de cavalos e de seis carruagens, além de vários artefatos de bronze, jade e pedra, além de conchas.
Também foram encontrados os restos de cavaleiros, que usavam chapéus com guirlandas de conchas e até mesmo nas testas de alguns dos cavalos foram achadas joias de ouro e armações de bronze.
“Trata-se de um achado muito raro entre as antigas descobertas de Anyang, que reflete o status extraordinário e o poder dos proprietários das carroças”, explicou o diretor do Instituto, Kong Deming à Xinhua.
Conforme os pesquisadores, há ainda outros “mistérios” a serem revelados no sítio, incluindo qual era o status social do clã Ce, as suas subdivisões e a relação com a família real Shang.
Para Kong, os artefatos estão “relativamente bem conservados” e são “de grande importância” para entender a dimensão das ruínas de Yin. (ANSA).
 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS