12 janeiro 2022 7:55 pm
25.3 C
Rio Branco
12 janeiro 2022 7:55 pm

55% são contra a liberação do aborto no Brasil

Poder360
-------- Continua depois da Publicidade--------

Pesquisa PoderData, realizada de 2 a 4 de janeiro de 2022, indica que 55% dos brasileiros são contra a liberação do aborto. A taxa se manteve estável em relação ao levantamento realizado em janeiro de 2021, quando 58% eram contrários, considerando-se a margem de erro de 2 pontos percentuais do levantamento.

A parcela dos que se dizem favoráveis à legalização da prática diminuiu 7 pontos percentuais em 1 ano –de 31% para 24%. O percentual daqueles que não sabem como responder cresceu. Agora, são 20%; na pesquisa de 1 ano atrás, eram 10%.

Os grupos com as maiores taxas de pessoas contrárias à liberação do aborto são homens (61%), pessoas com 60 anos ou mais (64%), moradores da região Centro-Oeste (74%), aqueles que cursaram até o ensino fundamental (59%) e quem recebe de 2 a 5 salários mínimos (61%).

Já as maiores taxas de pessoas favoráveis estão concentradas nos grupos de pessoas com 16 a 24 anos (27%), moradores da região Sul (31%), aqueles que cursaram ensino superior (48%) e quem ganha acima de 5 salários mínimos (52%).

A pesquisa PoderData foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 501 municípios, nas 27 unidades da Federação, de 2 a 4 de janeiro de 2022.

Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

LEGALIZAÇÃO DO ABORTO X AVALIAÇÃO DE JAIR BOLSONARO

Aqueles que consideram o trabalho do presidente Bolsonaro “ótimo” ou “bom” são os mais contrários à prática (77%). Entre aqueles que o avaliam como “ruim” ou “péssimo”, a taxa cai para 45%.

-------- Continua depois da Publicidade--------
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS