28 novembro 2022 9:43
28 novembro 2022 9:43

Papa diz que queda da natalidade na Itália é uma ‘tragédia’

Pontífice falou ainda sobre dificuldades das famílias por Covid

Por da Redação Ecos da Notícia

- Publicidade -

O papa Francisco falou sobre as famílias durante o Angelus deste domingo (26) e lamentou a queda da natalidade na Itália que se acentua ano após ano.
“Falando das famílias, surge uma preocupação verdadeira, ao menos aqui na Itália. O inverno demográfico. Parece que muitos perderam a ilusão de andar adiante com filhos e muitos casais preferem ficar sem ou só com um filho. Pensem sobre isso, é uma tragédia. Há alguns minutos, eu assisti o programa ‘A sua immagine’, como se falava sobre esse problema grave, o inverno demográfico”, disse aos fiéis.
Segundo Francisco, é preciso que “todos façam o possível para retomar essa consciência para vencer esse inverno demográfico, algo que vai contra as nossas famílias, contra a nossa pátria e também contra o nosso futuro”.
Em novembro, o Instituto Nacional de Estatísticas (Istat) publicou uma estimativa de que a população da Itália possa diminuir até 20% até 2070. Há seis anos consecutivos há o registro na redução da população e, em 2020, o país bateu o recorde negativo de nascimentos de toda a sua história, com apenas 404,1 mil nascimentos.

Desde 2007, a Itália registra mais mortes do que nascimentos, mas a chegada de migrantes conseguia estabilizar os números populacionais, algo que já não é mais visto desde meados da última década.
Famílias e Covid
Antes do Angelus, o Vaticano divulgou uma carta do papa Francisco para a Festa da Santa Família de Nazaré, pelos cinco anos da publicação da Exortação Apostólica “Amoris Laetitia” e pelo início do ano das famílias.
“Sempre coloquei as famílias nas minhas orações, mas ainda mais durante a pandemia [de Covid-19], que colocou tantos a dura prova, especialmente, os mais vulneráveis. O momento que estamos atravessando me leva a me aproximar com humildade, afeto e acolhimento cada pessoa, cada casal e cada família na situação que cada uma está vivenciando”, diz o texto.
Na ocasião desse ano especial das famílias, “quero oferecer todo meu afeto e minha proximidade nesse tempo que estamos vivendo”.
“Também nós vivemos mais do que nunca as incertezas, as solidões, as perdas de pessoas queridas e fomos obrigados a sair das nossas seguranças, dos nossos espaços ‘controlados’, das nossas maneiras de fazer as coisas, das nossas ambições, para se interessar não apenas para o bem da nossa família, mas também da sociedade, que depende diretamente dos nossos comportamentos pessoais”, pontuou ainda.
Fonte: Terra

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS