27 dezembro 2021 8:27 pm
24.3 C
Rio Branco
27 dezembro 2021 8:27 pm

Estudante baleado por sargento de trisal do AC é isolado em hospital com febre e suspeita de Covid-19

G1 Acre
-------- Continua depois da Publicidade--------

O estudante de medicina Flávio Endres Ferreira, de 30 anos, baleado pelo sargento da PM-AC Erisson Nery, durante uma confusão em um bar em Epitaciolândia, interior do Acre, no último dia 27, precisou ser isolado com suspeita de Covid-19. A família confirmou que Ferreira apresenta febre há três dias e catarro no peito.

Por conta disso, ele fez exames para saber se estar infectado com o novo coronavírus e foi levado para um leito isolado no Pronto-Socorro de Rio Branco. A mãe do estudante, Lúcia Ferreira, explicou que o filho fez um teste rápido, que deu negativo para a doença, e um swab, que ainda não saiu o resultado. A mulher do estudante também estaria com febre.

“Está com febre ele e a esposa dele. A gente não sabe se é coronavírus ou o que é. Agora está isolado. Fora a febre, ele está bem. O exame foi feito ontem [domingo, 5] e falaram que o resultado ia sair hoje [segunda-feira, 6]”, destacou.

Lúcia falou que o filho também fez um hemograma completo. A mãe voltou a falar com revolta sobre o que aconteceu com o estudante. “A justiça tem que ser feita, não pode um homem ficar solto por aí fazendo barbaridades ao ser humano, ainda mais pessoas como meu filho que nunca fez mal a ninguém. Ninguém merece isso, e quando a pessoa não faz nada é pior ainda”, resumiu.

O sargento Nery está preso em Rio Branco por ter atirado no estudante. Ele já responde a um processo por ter matado um adolescente de 13 anos. O crime ocorreu em novembro de 2017 quando o menino tentou furtar casa do sargento, em Rio Branco.

Quatro anos após o crime, o policial ainda não foi julgado. Ele foi denunciado em julho de 2021 pelo Ministério Público do Acre (MP-AC) pelos crimes de homicídio e fraude processual e a denúncia foi aceita um dia depois pela Justiça.

O sargento ficou conhecido nas redes sociais após assumir um trisal com a mulher, a também sargento da PM Alda Nery, e a administradora Darlene Oliveira. Os três moram na cidade de Brasileia e há alguns meses a sargento estava fazendo tratamento psicológico, quando o casal voltou a gerar polêmica ao surgir boatos de separação.

 

-------- Continua depois da Publicidade--------
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS