19 novembro 2021 10:21 pm
23.3 C
Rio Branco
19 novembro 2021 10:21 pm

Vídeo mostra menina de 13 anos pouco antes de desaparecer

Tainá da Silva saiu de casa na sexta-feira (5/11) dizendo que iria a um passeio da escola, mas não compareceu à instituição

da Redação Ecos da Notícia
-------- Continua depois da Publicidade--------

 O desaparecimento da adolescente Tainá da Silva, de 13 anos, completa cinco dias nesta terça-feira (9/11). Desolados, os familiares buscam por qualquer informação que possa chegar ao paradeiro da menina, que saiu de casa, na QS 110 de Samambaia Sul, dizendo que iria para a escola, mas desde então não foi mais vista.

Imagens do circuito interno de segurança de uma casa próxima a de Tainá registraram o último momento em que ela foi vista. Na filmagem, a adolescente aparece caminhando na rua, por volta das 6h22. Ela usa um vestido rosa, jaqueta, boné e carrega uma mochila nas costas. O vídeo está sendo analisado pelos investigadores da 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul), unidade que apura o caso.

Em desabafo, a mãe de Tainá, Jane da Silva, 31, contou que a família está estarrecida e desesperada com o sumiço da garota. “Estou aqui para fazer um apelo, que minha filha sumiu. Saiu para ir à escola, na sexta, e não retornou para casa. Quem souber de qualquer coisa, liga para a polícia ou para mim. Mas sem mentira”, disse.

Ao Correio, Jane relatou estar vivendo um pesadelo. “É um horror. Até agora estamos sem notícias. Só quero minha filha de volta”, disse, emocionada. No vídeo, ela ainda diz que nem consegue se alimentar.

Tainá da Silva, 13 anos
Tainá da Silva, 13 anos(foto: Arquivo Pessoal)

 

Trajeto

Para a mãe, Tainá disse que tinha uma excursão na escola, o Centro de Ensino Fundamental 120 (CEF 120). Ela saiu de casa por volta das 6h. Durante a tarde, a menina chegou a trocar mensagens com Jane pelo WhatsApp, dizendo que estava tudo bem.

Pouco depois das 18h, a mãe estranhou a demora da filha e ligou mais de 30 vezes para a jovem, mas sem sucesso. Trinta minutos depois, a mãe recebeu um SMS do celular de Tainá com a seguinte mensagem: “Estou na sala de aula”. “Eu estranhei muito, porque ela não era de mandar torpedo. Nunca mandou. E do nada recebo essa mensagem”.

Desconfiada, Jane foi até a escola e descobriu que a filha não havia comparecido à instituição e que não havia passeio naquela data.

Quem souber do paradeiro de Tainá pode ligar para o Disque 100 ou para os números 197, da Polícia Civil, ou 190, da Polícia Militar.

 

Tags

Fonte: Correio Braziliense

-------- Continua depois da Publicidade--------

ÚLTIMAS NOTÍCIAS