7 outubro 2021 9:30 am
26.3 C
Rio Branco
7 outubro 2021 9:30 am

Saúde do servidor é foco de projeto-piloto iniciado pela Seplag

Agência de Notícias do Acre
- Publicidade-

Após um termo de convênio firmado entre a Secretaria de Planejamento e Gestão do Acre (Seplag) e a Estácio/Unimeta, alunos do último período do curso de Fisioterapia da instituição iniciaram nesta semana atendimentos aos servidores da Organização em Centrais de Atendimento (OCA), em Rio Branco. Com a parceria, além dos alunos do curso de Fisioterapia, acadêmicos de Enfermagem e Nutrição também irão proporcionar assistência aos servidores públicos do Estado.

Os atendimentos são feitos toda terça-feira, pela manhã, no auditório da OCA. Em breve também serão oferecidos a todos os servidores da Seplag, após a entrega da nova sede do órgão.

O projeto-piloto visa identificar alterações e orientar os servidores em como adequar o ambiente de trabalho. Foto: Matheus Melo

Os alunos participam do estágio de atenção básica focado na saúde do trabalhador. Durante o programa, serão disponibilizados serviços de orientações postural, exercícios, alongamento, liberação miofascial, além dos tipos de pisada através do podoscópio, um aparelho que avalia a postura por meio da pisada.

A coordenadora e supervisora do estágio, Mireilly Marques, ressalta que os resultados individuais dos servidores serão passados para a diretoria da OCA. Segundo ela, isso serve para que o órgão consiga aplicar as orientações em relação ao bem-estar dos funcionários no posto de trabalho.

“Tivemos um exemplo muito claro hoje, a partir dos resultados do podoscópio, a gente conseguiu identificar as causas das dores de uma servidora. Ela sentia muita dor no pé, coluna e pernas. A gente percebeu que tudo isso era consequência do tipo de calçado que ela usava constantemente. Outro caso é o que acontece no ponto de trabalho, é preciso identificar qual o tipo de cadeira que o funcionário está sentando ou se ele tem apoio adequado para o pé. Existe ainda o servidor que fica ali no acolhimento, muito tempo em pé. Se ele já tem uma tendência a ter um pé chato ou cavo ele vai desenvolver um caso mais sério, consequentemente dor na coluna e na lombar”, explica Mireilly.

A ideia é que cada avaliação seja repassada ao órgão, para que possa ser tomadas as medidas seguintes de tratamento do servidor. Foto: Matheus Melo

Luan Carlos, funcionário da OCA, recebeu os atendimentos prestados pela turma de Fisioterapia e garante que sentiu diferença imediatamente. “Estou bem mais aliviado, cheguei tenso e após os exercícios saí mais relaxado”, disse o servidor.

A servidora da OCA, Anne Victória, após as avaliações feitas durante o atendimento, conseguiu identificar as causas das dores que sente no braço e nos próximos dias iniciará o tratamento adequado. “Agradeço à equipe pelo atendimento e recomendo para todos os outros funcionários”, garante Anne.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS