19 novembro 2021 9:15 pm
23.3 C
Rio Branco
19 novembro 2021 9:15 pm

Gerente de funerária esperou três dias para enterrar pastor, “acreditei que pudesse acontecer um milagre”

"Deus pode tudo, ele tira uma montanha de um lugar e coloca no outro, nada é impossível para ele. Mas infelizmente não aconteceu", relatou o homem

da Redação Ecos da Notícia
-------- Continua depois da Publicidade--------

Era quase meia-noite desta segunda-feira (25/10) quando a pequena Goiatuba, no interior de Goiás, acompanhou o enterro de Huber Carlos Rodrigues. O homem, um pastor da cidade, morreu ainda na sexta-feira (22/10) — por complicações da covid-19 — mas ficou em uma câmara refrigerada na funerária Paz Universal durante três dias. A razão? Rodrigues deixou um documento, datado de 2008, afirmando que ressuscitaria às 23h30, três depois da sua morte. A ressurreição não ocorreu e o enterro do pastor, durante a madrugada, acabou viralizando nas redes sociais.

Até uma live foi realizada para acompanhar o “evento”. A transmissão durou pouco mais de 1h36:

Nesta terça-feira (26/10), o jornal paulista O Globo realizou uma entrevista com o gerente da funerária, José Dourado, que retificou a fé na ressurreição do pastor: “Como cristão, acreditei que pudesse acontecer um milagre. A gente vive e está todo dia aprendendo. Na Bíblia, está escrito que é possível. Aconteceu com Lázaro. A gente que tem fé acredita. Deus pode tudo, ele tira uma montanha de um lugar e coloca no outro, nada é impossível para ele. Mas infelizmente não aconteceu”.

O homem explicou que esta foi a primeira vez que um enterro ocorreu à noite — a funerária existe há 44 anos — e que tentou realizar a vontade da mulher do pastor, Ana Maria de Oliveira Rodrigues (ela que deu a autorização final para o enterro, por volta das 23h40 da segunda). O gerente ainda explicou que a família conseguiu que um coveiro fizesse o enterro de madrugada, já que o cemitério da cidade (com cerca de 35 mil habitantes) só funciona durante o dia.

“A gente fez a vontade da família, estamos aqui para atender da melhor maneira os parentes. Eles apresentaram um documento, com testemunhas e tudo, em que o morto pedia para aguardar três dias pelo sepultamento. Lázaro também ressuscitou depois de três dias”.

A declaração

O portal g1 teve acesso ao “documento” (uma declaração) assinado por Rodrigues ainda em 2008 e outras duas testemunhas. Foi este conteúdo que justificou a espera de três dias para o enterro do pastor.

No papel, o homem diz que teve revelações e que o Espírito Santo assegurou que ele ressuscitaria às 23h30 do terceiro dia da sua morte: “Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá (sic), pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”.

-------- Continua depois da Publicidade--------

Covid-19: mais de 82% dos indígenas estão completamente imunizados

Secretário de Saúde Indígena participou do A Voz do Brasil

Covid-19: proteção da CoronaVac pode ser menor em pessoas com HIV

Estudo mostra importância de vacinação e dose de reforço nesse grupo

18 estados registram queda na taxa de letalidade por Covid-19

Dados registrados na primeira quinzena de novembro foram comparados com mesmo período em outubro

ÚLTIMAS NOTÍCIAS