7 outubro 2021 8:40 am
26.3 C
Rio Branco
7 outubro 2021 8:40 am

Em meio a crise, Bolsonaro se reúne com Guedes 

Informações R7.com

Reunião está agendada para as 14h30 no Palácio do Planalto. Câmara aprovou ontem convocação de Guedes para se explicar

- Publicidade-

Em meio a crise após as revelações de que o ministro da Economia, Paulo Guedes, mantém uma offshore nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal, o presidente Jair Bolsonaro terá uma reunião com o ministro nesta quinta-feira (7). O encontro consta na agenda do presidente e está marcado para as 14h30 no Palácio do Planalto. A pauta da reunião não foi divulgada.

“Supertranquilo”

Guedes fez a primeira declaração à imprensa sobre o assunto na noite de quarta-feira (6) ao sair do ministério. Ele não havia se posicionado desde domingo (3), quando a informação sobre a offshore foi revelada. Diante dos jornalistas, Guedes foi sucinto e tentou demonstrar tranquilidade em relação ao caso que motivou críticas nos últimos dias.

Guedes falou brevemente enquanto entrava no carro para deixar o ministério. Em imagens registradas por equipe da Record TV, é possível ouvir o ministro dizendo a repórteres: “Estou tranquilo, estou supertranquilo”. Ele respondia a questionamentos sobre a convocação aprovada na Câmara dos Deputados para que explique a situação no Plenário.

nvestigação de um conglomerado internacional de jornalistas revelou que o ministro mantém uma offshore nas Ilhas Virgens Britânicas. A empresa foi aberta em 2014. A desvalorização do real durante a gestão de Guedes no Ministério da Economia levou o investimento, que era de R$ 35 milhões em agosto de 2015, a ser hoje estimado em mais de R$ 51 milhões.

Explicações aos deputados

Uma convocação para que Guedes se explique no Plenário da Câmara dos Deputados foi aprovada, na quarta-feira (6), por 310 votos a favor e 142 contra. Se não comparecer, o ministro poderá responder por crime de responsabilidade. Ele também deve ser ouvido em comissões do Senado e da própria Câmara.

 

“É imperativo que Guedes dê explicações ao Parlamento sobre a manutenção dessas contas no exterior, mesmo após ter assumido uma função pública de enorme relevância. É inaceitável que, enquanto a economia do país afunda, ele mantenha seus recursos em moeda estrangeira, sendo beneficiado com a desvalorização de nossa moeda, graças à sua desastrosa gestão”, declarou o líder da oposição na Câmara, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ).Caso não compareça, o ministro poderá responder por crime de responsabilidade. Guedes também já havia sido convocado pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. O pedido de convocação foi aprovado nesta última terça-feira (5), mas a data ainda não foi marcada. Por ter sido convocado, o ministro é obrigado a comparecer à comissão.

 

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Artigo anteriorBailarina plus size vence processo após ataques gordofóbicos de humoristaA bailarina plus size Thais Carla venceu o processo judicial aberto após receber série de ataques gordofóbicos incitados e iniciados pelo humorista Léo Lins, do programa “The Noite”, do SBT. O resultado da ação foi publicado na última segunda-feira (4/10). Os comentários surgiram por conta de um vídeo em que a bailarina fala sobre as dificuldades enfrentadas por pessoas gordas ao utilizar poltronas de avião. O humorista terá que pagar uma indenização de R$ 5 mil sem direito a recurso. Na decisão, os juízes Francinaldo Santos Palmeira e Carolina Almeida da Cunha Guedes, da 4ª Vara Cível do Sistemas de Juizados Especiais, da Comarca de Salvador, concluíram que as declarações do humorista foram ofensivas e incitaram outras pessoas a atacarem a dançarina. “O réu exalou inequívoca gordofobia, inclusive encorajando que as pessoas inscritas nas suas redes sociais publicassem mensagens igualmente ofensivas contra ela […] É dever estatal proteger as minorias. Dessa maneira, não é tolerável o discurso de ódio ou quaisquer atividades nocivas à Dignidade do Outro. Liberdade de expressão não é um salvo-conduto para humilhar, expor à execração pública”, Segundo os magistrados, Léo, que já é conhecido por promover uma série de piadas contra minorias, além de ter utilizado a imagem de Thais sem autorização, tirou nítido proveito econômico da situação. Em seu perfil no Instagram, Thais Carla comemorou a decisão e deixou um recado para os seguidores: “E, agora, vocês já sabem: lutem pelos direitos de vocês! Espero que essa ação sirva para inspirar muitas outras pessoas. Ninguém pode nos ofender livremente e achar que ‘tudo bem’. Fiz isso não só por mim, mas por todas pessoas gordas que sofrem ataques. Não merecemos viver isso caladas”.
Próximo artigoQuinta-feira (7) com tempo nublado e sol entre nuvens em todas as regiões acreanas, prevê Sipam.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS