26 outubro 2021 2:57 pm
27.3 C
Rio Branco
26 outubro 2021 2:57 pm

Jovem é brutalmente assassinada; Suspeita diz que queria saber se era psicopata

G1
- Publicidade-

GOIÁS| Uma adolescente identificada como Ariane Bárbara Laureno de Oliveria, 18, foi encontrada morta na última terça-feira (31), no Setor Jaó, sete dias após desaparecer. O caso aconteceu em Goiânia e os suspeitos de cometerem o crime foram presos.

Uma das suspeitas relatou a polícia que a sua motivação para cometer o crime seria a vontade de saber se era psicopata ou não, e, que só saberia após matar alguém. Entre os presos estão Jeferson Cavalcante Rodrigues, 22, Raíssa Nunes Borges, 19, e Enzo Jacomini.


Na ordem: Enzo Jacomini; Jeferson Cavalcante; Raíssa Nunes

CRIME| A mãe da vítima, Eliane Laureano, relatou que a jovem já estava pronta para dormir, quando os suspeitos a chamaram para sair, por volta das 20h de terça-feira (24) a menina informava a mãe que voltaria para casa no mesmo dia e que estava indo lanchar com os amigos. Mas Ariane desapareceu nesse dia.


Na imagem: Mãe e filha, Eliane Laureano e Ariane Bárbara.

O delegado Marcos de Oliveira Gomes, que está a frente do caso, informou que a suspeita Raíssa Borges desejava saber se era psicopata, e, que precisava matar alguém para saber. Os suspeitos criaram uma lista de pessoas que poderiam ser escolhidas para morrer.

“Eles não escolheram a Ariane por um motivo específico. Poderia ser ela ou outros dois nomes que saíram numa lista. Ela foi escolhida porque era pequena e, caso reagisse no momento do homicídio, eles conseguiram realizar o crime”, disse o delegado.

ASSASSINATO| De acordo com informações do polícia, os suspeitos criaram uma espécie de passo a passo para poder realizar o crime, que aconteceu dentro de um carro. Segundo o delegado, os suspeitos escolheram uma música que falava sobre morte e que a canção foi tocada em certo momento da conversa, como uma espécie de deixa para iniciar o crime.

Em certo momento da música, um dos suspeitos estalou os dedos, e esse era o sinal para Raíssa matar Eliane. “Na ocasião que o motorista estalou os dedos, uma das presas não conseguiu enforcar a vítima. Então, a pessoa que estava no banco da frente pulou para o banco de trás e enforcou Ariane até ela desmaiar”, disse o delegado.

Ainda segundo a polícia, uma das suspeitas desferiu um golpe de arma branca (faca) contra a vítima ainda no carro em movimento ao som da música escolhida para a ocasião do crime. Depois, outra pessoa também desferiu outro golpe.

A polícia também informou que o carro já estava forrado com sacos de lixo no porta-malas, onde seria transportado o corpo da jovem até uma região de mata do Setor Jaó. O veículo que a transportou, que é o mesmo que a buscou em Lago das Rosas, foi localizado pela polícia.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS