Rio Branco,

aaa

Com PCCR defasado há mais de 20 anos, SINTESAC formula Minuta para apresentar ao governo

Minuta será entregue de forma oficial nesta terça-feira,14

Dry Alves, da Redação Ecos da Notícia
- Publicidade-

Para suspender a greve dos servidores da saúde, que ocorreu entre os dias 14 e 16 de junho, o governador Gladson Cameli enviou um ofício onde se comprometia em atender as reinvindicações do Sindicatos da Saúde. No documento, que objetivava solucionar os problemas, dez pontos foram apresentados, entre eles: reformular o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR), insalubridade e publicação de edital do Concurso Público Efetivo na área da saúde até o final de 2021.

OFÍCIO Nº 2148/2021/SESACRE

Por não receber nenhuma proposta ou movimentação aparente para a categoria, o sindicato, por meio do seu presidente finalizou, na noite desta segunda-feira, 13, uma minuta que deverá ser apresentada amanhã, 14, na Sesacre, quarta-feira, 15, na Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), e quinta-feira, 16, para o líder do governo. Sendo acatada seguirá para a Assembleia Legislativa para ser aprovada.

OFÍCIO Nº 2148/2021/SESACRE

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (SINTESAC), enfermeiro e vereador, Adailton Cruz, são seis mil servidores com o PCCR defasados há mais de 20 anos, pois o último ajuste aconteceu em 2000.

“Ele se comprometeu em reformular esse plano (PCCR) até o dia 30 desse mês, só que são vários pontos para serem debatidos: reposição de perdas, progressões, promoções, titulações, gratificações, incentivos, insalubridade. E o governo até agora não discutiu nenhum dos pontos. Então, nós decidimos nos antecipar, pois vai chegar o dia e não terá mais tempo. Fizemos uma minuta de lei da reformulação integral do plano com a inclusão de todos os pontos que a gente reivindica”, diz Cruz.

Ainda segundo o presidente, amanhã, 14, às 16h30, será entregue de forma oficial a secretária de saúde, Paula Mariano, para avaliação e parecer se acatam ou não.

“Não tem mais desculpa de dizer que precisa construir as tabelas do nível fundamental, médio e superior, pois estão todas construídas conforme o índice de perdas que tivemos e com o mesmo nível de progressão em promoção para ser tudo justo. Depois vamos aguardar o posicionamento se sim ou não”, finaliza.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS