20 outubro 2021 5:22 pm
30.3 C
Rio Branco
20 outubro 2021 5:22 pm

Vereador Dênis Araújo manifesta solidariedade aos servidores do Hospital João Câncio Fernandes que estão tendo que trabalhar sem a devida segurança

Ricardo Amaral
- Publicidade-

O Vereador Dênis Araújo (PSDB) usou a tribuna da Câmara Municipal, durante a sessão na noite de ontem, terça-feira (03) para manifestar sua solidariedade aos Servidores da Saúde que trabalham no Hospital João Câncio Fernandes, que diante do impasse entre o Governo do Estado e a empresa de Segurança Privada, Protege, estão sendo submetidos a trabalhar sob total insegurança, sobretudo no período noturno.

O parlamentar ver isso com certa apreensão, tendo em vista que há alguns anos o referido hospital foi palco de uma tragédia, quando uma funcionária foi morta enquanto tirava expediente na recepção, durante um assalto.

Dênis declarou que os funcionários da unidade de saúde estão apavorados, por não dispôr mais da presença dos vigilantes da empresa de segurança, que tiravam expedientes devidamente armados e preparados para coibir qualquer ação criminosa. O vereador ressaltou ainda que diariamente os servidores tem que lidar com pacientes com os ânimos alterados, muitas vezes sob efeito de álcool e drogas, colocando em risco a sua integridade física.

“Trabalhar no Hospital João Câncio hoje é arriscar a vida, e essa situação é lamentável. Por isso peço a sensibilidade do Governo com esses funcionários, que tem toda a razão de estarem apavorados. Eu fico preocupado com a forma que o nosso governo vem tratando os servidores da saúde, é uma vergonha deixar essa categoria que tanto contribui para o bem-estar da população, desprotegidos em um local tão vulnerável como é o hospital”, salientou o Vereador.

Vale destacar que houve uma reunião entre representantes do Governo do Estado e a empresa de Segurança Privada, mas foi encerrada sem acordo. Haja vista que os valores oferecidos pelo Estado, correspondiam à apenas 50% do total da dívida, que hoje gira em torno de mais de 05 milhões de Reais. O fato, é que enquanto o impasse perdura, os servidores da Saúde é que estão sendo penalizados.

- Publicidade-
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS