Rio Branco,

aaa

Polícia segue com investigação para achar jovem do AC que sumiu após viajar com o marido há 10 meses

Polícia acredita que Ana Lúcia pode estar no estado de Rondônia, mas ainda não conseguiu localizar o paradeiro dela, marido e três filhos.

G1 AC
- Publicidade-

Sem contato há 10 meses, a família da jovem Ana Lúcia Souza da Silva, de 25 anos, segue sem informações do paradeiro dela que sumiu da cidade de Xapuri, no interior do Acre, depois de viajar com o marido e os três filhos do casal. A Polícia Civil investiga o caso, mas ainda não conseguiu localizar o paradeiro deles.

A irmã de Ana, Valdirene Azevedo, contou que ela é casada e tem três filhos, mas que vive em um relacionamento abusivo, sofre violência doméstica e que, inclusive, tentou se separar do companheiro, mas acabou voltando após ele fazer ameaças.

Sem nenhuma informação sobre o que pode ter acontecido com ela, familiares procuraram a polícia para pedir ajuda e investigação sobre o paradeiro dela. O delegado Gustavo Neves foi quem recebeu o caso.

“As investigações estão em curso e, inclusive, estamos atuando numa possibilidade de ela estar em Rondônia. A Polícia Civil de RO está nos ajudando, já foram feitas algumas diligências nos locais que a gente acredita que ela possa estar, mas por enquanto ainda não encontramos ela, nem o marido dela”, disse o delegado.

Neves acrescentou ainda que neste momento da investigação ainda não há motivos que evidenciem que ela possa estar morta.

“Ainda não temos nenhum motivo para acreditar nisso. Não tem indício de que ela estaria morta. Desaparecimento não é crime, a família fica agoniada, mas a pessoa maior de idade não é obrigada a dizer onde está”, acrescentou.

A irmã Valdirene lamenta os 10 meses sem ter qualquer informação sobre o paradeiro de Ana. E, apesar de a polícia afirmar que ainda não há indício, ela teme que a irmão esteja morta.

“Está tudo do mesmo jeito, ninguém tem notícia de nada. Alguma coisa me diz que ela não está mais com vida”, teme a irmã.

Em junho, Valdirene disse que a família ainda cogitou ir até a cidade de Nova Califórnia, em Rondônia, que seria o último lugar onde ela foi vista. Mas, devido a falta de recursos, eles não tiveram como ir.

“Não teve como a gente ir. Nosso medo é de ele ter feito algo com ela e com as crianças, já que os quatro estão com ele. Ela está desaparecida há 10 meses e a gente fica de mãos atadas sem saber o que fazer, e esperamos por uma resposta das autoridades porque tudo que foi de apelo, a gente já fez”, lamentou.

Entenda o caso

Valdirene contou que Ana Lúcia vivia na zona rural de Xapuri, em um relacionamento abusivo, e que já tinha tentado separar, mas acabou reatando.

“De tanto ele ameaçar, ela ficou com medo e veio embora para a cidade para morar em frente à casa da nossa mãe. Ela veio trazendo uma filha e ele ficou com os outros dois. Daí, passou dois meses aqui na cidade e do nada ele começou a inventar uma história de que se ela não voltasse para ele, o pessoal da facção ia matar ele e que estavam ameaçando os filhos dela. Então, ela foi de volta”, contou a irmã.

Ainda segundo Valdirene, quando Ana Lúcia chegou na casa onde vivia com o marido, eles foram surpreendidos por dois homens que teriam roubado os celulares e mandado que eles fossem embora daquele lugar. A família acredita que o assalto foi simulado pelo marido dela para que deixassem a cidade.

“Eles pegaram as roupas deles e foram embora. A última notícia que tivemos dela, ela estava há nove dias em Nova Califórnia, mas ela disse que não podia falar onde era porque ele não deixava. Tentamos ligar de novo para o número, mas não dava mais, dizia que não existe. Isso já tem sete meses e a gente sem notícias dela.”

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS