Rio Branco,

aaa

Galvão critica atitude da seleção de futebol no pódio olímpico: “Profundamente lamentável”

O apresentador Galvão Bueno e o comentarista Marcos Uchôa criticaram neste domingo, durante transmissão da cerimônia de encerramento da Olimpíadas de Tóquio, a atitude dos jogadores da seleção brasileira de subirem ao pódio sem os agasalhos do Comitê Olímpico Brasileiro para receber as medalhas de ouro, no sábado.

GE
Ato de atletas ao receber ouro no sábado sem agasalhos do COB feriu contrato do Comitê com patrocinador, que prometeu acionar juridicamente a CBF
- Publicidade-

O apresentador Galvão Bueno e o comentarista Marcos Uchôa criticaram neste domingo, durante transmissão da cerimônia de encerramento da Olimpíadas de Tóquio, a atitude dos jogadores da seleção brasileira de subirem ao pódio sem os agasalhos do Comitê Olímpico Brasileiro para receber as medalhas de ouro, no sábado. O ato feriu o contrato de patrocínio do Comitê, que prometeu acionar a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) judicialmente, além de gerar repercussão negativa entre atletas brasileiros de outras modalidades.

– Enaltecer a conquista do bicampeonato olímpico no futebol ontem, mas lamentar a atitude tomada. Gostaria muito de saber de onde partiu a decisão de não usar o uniforme inteiro do Comitê Olímpico Brasileiro, de amarrar na cintura o casaco e usar a camisa do uniforme da Confederação Brasileira de Futebol. Profundamente lamentável a atitude do futebol. Não sei de quem partiu. Vou seguir buscando quem seria o responsável por isso – disse Galvão.

O narrador seguiu comentando a crítica do nadador Bruno Fratus. O medalhista de bronze em Tóquio chamou os jogadores de futebol de alienados.

– O Fratus, quando disse que eles foram inconsequentes, ele está certo. Porque isso pode prejudicar muito essa sequência dessas pessoas e atletas que precisam muito desse amparo de patrocínio.

O comentarista Marcos Uchôa lembrou o quanto a postura da seleção brasileira pode impactar outros atletas.

– Isso influi num contrato que ajudam atletas que precisam e veem a olimpíada como grande palco da vida deles. Futebol realmente não vive essa realidade, tem Copa do Mundo… Tem sempre problema entre a Fifa, do futebol, e o Comitê Olímpico Internacional, qual é o grande evento esportivo. Enfim, mas não podiam ter feito isso porque afetam a vida e futuro de todos os outros atletas que precisam desse patrocínio que o COB faz.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS