Rio Branco,

aaa

Projeto pretende plantar uma árvore a cada dez litros de açaí comercializados no mundo

G1 Acre
- Publicidade-

Uma árvore plantada para cada 10 litros de açaí comercializados no mundo. Essa é a proposta do projeto ‘Faça Florescer Floresta’, uma parceria entre a Ong SOS Amazônia e a empresa Tropicool, para reflorestar áreas desmatadas na região. A primeira entrega ocorreu no município de Mâncio Lima, no Acre, o mais ocidental do Brasil, no dia 25 de junho.

Em uma comunidade na cidade foram plantadas 1,5 mil mudas de árvores frutíferas nativas da Amazônia.

O projeto atua com o sistema agroflorestal (SAFs). Esse sistema consiste em combinar o plantio de árvores ou arbustos com cultivos variados para consumo e comercialização. Essa diversidade aproveita melhor os recursos naturais, como solo, água e luz.

Na cidade, o projeto reflorestou uma área de cerca de um hectare e meio de terra e envolveu três famílias, que estão implantando o agrofloresta.

“Foi muito importante a presença do doador com a família para entenderem como funciona. A SOS Amazônia é responsável para fazer a gestão, organizar as doações e fazer essa implementação com fornecimento de insumos, mudas, das ferramentas técnicas e assistência técnica junto a essas famílias. Isso para que o agrofloresta vem desenvolver dentro de um processo agroecológico e tenha um resultado ambiental, social e econômico que o projeto tem”, destacou o representante da Ong SOS Amazônia, Adir Duarte.

O projeto começou no Acre em 2019 com o intuito de restaurar 15 hectares de terras em Tarauacá e Mâncio Lima, no Acre, e Guajará, no Amazonas. Na época, o projeto atendia 33 famílias e, além de implantar sistemas agroflorestais (SAFs), e trabalhar a consciência ambiental, principalmente com as famílias que usam as terras para subsistência e como renda.

Famílias participam de refloresamento e podem tirar renda da venda de frutas  — Foto: Divulgação/SOS Amazônia/Arquivo

Famílias participam de reflorestamento e podem tirar renda da venda de frutas — Foto: Divulgação/SOS Amazônia/Arquivo

Duarte acrescentou também que o agrofloresta é um consórcio de várias plantas frutíferas que possibilitam as famílias, no processo de restauração, a também produzirem frutas na área. Dessa forma, enquanto a área é reflorestada, as famílias podem se alimentar das frutas ou vender para gerar renda.

“Essas frutas podem ser comercializadas em feiras locais ou em programas do governo do estado ou federal possibilitando essa produção de renda. A SOS Amazônia vem utilizado a agrofloresta como uma metodologia de trabalho junto com essas famílias para trabalhar a restauração”, frisou.

Ainda segundo o representante, os sócios da empresa tiveram a oportunidade de conhecer e entender como funciona o processo de implantação do agrofloresta, da importância deles como doadores para que seja possível a compra de mudas, de equipamentos e insumos.

“Foi muito produtivo e importante para o projeto essa participação e vinda do Tropicool”, concluiu.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS