Rio Branco,

aaa

Prefeitura de Xapuri, no AC, volta atrás sobre doses vencidas da AstraZeneca e vai revacinar 51 moradores

G1 Acre
- Publicidade-

A Secretaria de Saúde de Xapuri, interior do Acre, voltou a atrás e confirmou, nesta segunda-feira (5), que realmente houve a aplicação de doses da AstraZeneca/Fiocruz vencidas em 51 moradores. Na sexta (2), um levantamento baseado no cruzamento de dados oficiais do governo federal apontou que pessoas teriam recebido doses vencidas contra a Covid-19. A saúde municipal havia negado aplicação de vacina fora do prazo.

No Acre, sete cidades apareceram no levantamento dos pesquisadores Sabine Righetti, da Unicamp, e Estêvão Gamba, da Unifesp: Rio Branco, Xapuri, Senador Guiomard, Acrelândia, Epitaciolândia, Porto Walter e Cruzeiro do Sul. O município com mais aplicações de doses fora do prazo, segundo a lista divulgada, seria Xapuri.

Procuradas pelo G1, as sete prefeituras negaram na sexta que tinham aplicado doses vencidas.

Contudo, durante o fim de semana, a Secretaria de Saúde de Xapuri informou que fez uma auditoria e verificou que algumas doses de três lotes do imunizante podem ter sido aplicadas fora do prazo. São os seguintes lotes:

  • CTMAV501: válido até 30 de abril;
  • 4120Z025 – válido até 4 de junho;
  • 410Z004 – válido até 13 de abril.

Em nota, divulgada pela prefeitura da cidade, a Saúde pede que os moradores verifiquem as carteiras de vacinação e chequem se tomaram vacina de algum desses lotes. “Informamos que todos os demais lotes já foram conferidos e nenhum deles foi aplicado fora do prazo. Informamos ainda que a aplicação do imunizante após a data de validade não acarreta risco à saúde, apenas a vacina pode perder a capacidade de eficiência na imunização”, diz parte do comunicado.

Prefeitura de Xapuri pediu que moradores verifiquem a carteira de vacina para saber se tomou vacina vencida — Foto: Reprodução

Prefeitura de Xapuri pediu que moradores verifiquem a carteira de vacina para saber se tomou vacina vencida — Foto: Reprodução

Moradores identificados

Ao G1, nesta segunda-feira (5), o diretor de ações básicas de Xapuri, enfermeiro Francisco Andrade da Silva Souza, falou que todos os 51 moradores que aparecem na lista já foram identificados e são monitorados. Segundo ele, as equipes fazem uma checagem de todas as fichas para saber se mais moradores receberam doses desses lotes.

O enfermeiro destacou também que as pessoas que tomaram as doses têm acima dos 60 anos, público que era atendido na época, e pessoas sem comorbidades que participavam do reaproveitamento de doses.

“Os lotes chegaram em março, dia 25, e eram para ter sido aplicados até 30 de abril. Alguns tomaram a primeira dose e outros a segunda. Ainda estamos fazendo um levantamento para saber quantos tomaram a primeira e quantos a segunda. Conversamos com eles, não tiveram nenhuma reação, estão bem, alguns entraram em contado com o infectologista e devem receber a segunda dose depois de 45 dias. Não houve complicações”, justificou.

O profissional explicou que, na época do recebimento dos lotes, havia pouca procura pela vacinação contra a Covid-19. “Foi baixa procura mesmo, as doses ficaram armazenadas e não se percebeu o prazo de validade. Muitas doses o público não procurou. Foi comunicado à coordenação do PNI. Estamos fazendo um levantamento para saber o total de vacinados, não posso dizer se pode ser mais, estamos levantando”, concluiu.

‘Erro de imunização’

A orientação repassada pelo Programa Nacional de Imunização no Acre (PNI) para a saúde municipal de Xapuri é que todos os moradores que tomaram o imunizante vencido sejam revacinados. A coordenação do PNI informou também à reportagem que apenas o município avisou sobre a aplicação vencidas de doses.

“A secretaria municipal deve notificar o caso, vacinar novamente a pessoa e acompanhar essa pessoa por seis meses”, orientou a coordenadora do PNI, Renata Quiles.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS