Rio Branco,

Netflix vai iniciar produção de novelas ainda esse ano

A Netflix, gigante do streaming, já entendeu que o mercado brasileiro é importante para seu crescimento.

EM OFF, IG
Serviço de streaming disse que mantém “seu olhar atento à cultura de cada nação”
- Publicidade-

A Netflix, gigante do streaming, já entendeu que o mercado brasileiro é importante para seu crescimento.

Tanto, que tem investido em diversas produções nacionais, como as séries 3%, O Escolhido, Cidade Invisível e Coisa Mais Linda, entre tantas outras, além de contratar artistas famosos como Bruno Gagliasso, Marco Pigossi, Alessandra Negrini e Camila Queiroz.

O próximo passo da empresa é investir nas novelas, produto muito consumido pelos telespectadores brasileiros.

De acordo com o colunista Flávio Ricco, do portal R7, a Netflix deve iniciar as gravações de seus folhetins ainda em 2021, mas nada mais concreto foi confirmado até agora pelo serviço de streaming.

Ainda de acordo com o jornalista, os folhetins da Netflix terão uma diferença essencial das produções televisivas comuns, pelo menos por enquanto: serão mais curtas, com poucos capítulos.

Recentemente, a empresa contratou Elisabetta Zenatti, produtora experiente, para tocar a empreitada.

Não é de hoje que o serviço de streaming mira nas novelas como uma maneira de fortalecer seu catálogo e atrair ainda mais assinantes. Em março, o site NaTelinha informou que a Netflix e a Globo estudavam uma parceria para o desenvolvimento de uma megaprodução, tida como a novela mais cara da história.

A estimativa é que a Netflix invista 50 milhões de dólares (algo como R$ 250 milhões) nessa produção.

Os direitos mundiais do folhetim pertenceriam a Netflix e o Globoplay exibiria em primeira janela no Brasil, informou na época o NaTelinha. A novela teria aproimadamente 60 capítulos, a um custo de R$ 4,8 milhões por episódio.

Em uma nota enviada ao portal Metrópoles, a Netflix disse que está presente em mais de 190 países e mantém “seu olhar atento à cultura de cada nação”. Por isso, nada mais natural do que investir em melodramas produzidos em terras tupiniquins.

Estamos cada vez mais investindo em um conteúdo diverso, no Brasil e ao redor do mundo. E, além de oferecer os conteúdos preferidos de nossos assinantes, queremos, cada vez mais, que eles se identifiquem e percebam suas realidades refletidas na tela”, afirmou a Netflix em nota.

A plataforma, no entanto, não deu detalhes sobre nome ou possível elenco de seu primeiro folhetim nacional. Ainda não há uma data de estreia da produção.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img