Rio Branco,

Ministério Público investiga morte de sete pessoas em retaliação a assassinato de sargento da PM

O Ministério Público do Amazonas investiga o envolvimento de policiais nas mortes de pelo menos sete pessoas em Tabatinga, município distante 1.106 quilômetros de Manaus.

G1 AM
Após o assassinato do policial militar em Tabatinga (AM), foram registradas diversas mortes. As investigações correm sob sigilo
- Publicidade-

O Ministério Público do Amazonas investiga o envolvimento de policiais nas mortes de pelo menos sete pessoas em Tabatinga, município distante 1.106 quilômetros de Manaus. As mortes teriam ocorrido entre os dias 12 e 13 de junho, em retaliação à morte do sargento da Polícia Militar, Michel Flores Cruz, de 36 anos.

As investigações correm sob sigilo.

Testemunhas relatam que, no dia 12 de junho, o sargento fazia segurança particular no porto da cidade, quando foi avisado sobre um assalto em um bar nos arredores. Ao chegar ao local, o policial foi baleado e morto.

Após o assassinato do policial militar, foram registradas diversas mortes na cidade no fim de semana. Três homens foram encontrados no lixão da cidade.

Em nota a Secretaria de segurança Pública do Amazonas informou que, antes de morrer, o Sargento Michel trocou tiros com quatro integrantes de uma organização criminosa, alvejando um deles, que também morreu.

De acordo com o tenente-coronel Eddie César, comandante da Polícia Militar de Tabatinga, após a morte do policial, na busca pelos suspeitos, outras três diligências foram realizadas para capturar os criminosos, havendo outras trocas de tiros entre os agentes e os infratores. Em uma das trocas de tiros, três suspeitos foram atingidos e chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

Na manhã do dia 13 de junho, os policiais foram informados sobre o encontro de três outros corpos no lixão da cidade. Estes, de acordo com o comandante, não têm qualquer relação com a ocorrência em que o policial e outros quatro suspeitos morreram.

Conforme a delegada Mary Anne Mendes Trovão, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Tabatinga, as investigações em torno dos corpos encontrados no lixão do município seguem em sigilo para não atrapalhar os trabalhos policiais.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img