Rio Branco,

aaa

Grafiteiro que fez homenagem a profissionais da saúde em hospital do AC participa de festival de arte no PR

G1 Acre
- Publicidade-

Com sua arte já consolidada e conhecida no Acre, o grafiteiro Matias Souza tem levado sua marca para além dos muros acreanos, ao participar, neste final de semana, de um festival que reuniu pelo menos 20 artistas do país, em Curitiba, no Paraná.

Souza que tem uma de suas maiores e mais recentes obras estampadas no Pronto-Socorro de Rio Branco, com imagens de servidores que estão na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus, participou do 8º festival de Graffiti Street of Styles, um movimento de expressão e revolução da arte visual no Curitiba Skate Park.

Esta é a terceira edição do evento que o artista participa, além de outros eventos fora do estado que ele também já participou e levou a arte dele para ser conhecida em outras regiões.

“Essa edição foi um pouco fora da curva, em relação a outras que já participei. Em outras edições dava entre 140 a 200 artistas nacionais e internacionais. Este ano por conta da pandemia, eles limitaram a 20 artistas nacionais”, contou.

O festival é feito por meio de interação dos artistas com a troca de experiência e, no final, eles fizeram a pintura do Park, com divisão de equipes que pintaram uma arte geral de pano de fundo e depois concluíram com desenhos individuais nos painéis.

“A pintura é consequência, na verdade, porque a troca de ideias e experiência que a gente tem que é fundamental, tanto para nosso portfólio pessoal como para a gente fortificar o estado em relação à arte urbana, ao grafite e tudo que está acontecendo no Brasil porque a realidade de São Paulo é totalmente diferente do Acre. Então, sempre nos atualizamos no que diz respeito às artes urbanas e no final a gente faz um painel coletivo”, contou.

Matias fez o desenho em um painel do Skate Park com o rosto da esposa junto com outro artista que fez a botânica do estado dele, em uma composição mista que faz parte do repertório de Souza que é a pintura de rostos. “Ficou bem subjetivo para que as pessoas olhem e reflitam, não colocamos um tema, um título.”

O artista diz ainda que participar do evento é importante para dar visibilidade ao estado e dos artistas locais, e mostrar que a arte acreana tem a assinatura de muitos bons artistas.

“Isso é muito legal porque o Acre sempre foi meio excluído, principalmente em relação às artes urbanas dos outros estados, até que a gente se impôs e dissemos que a gente existe, que tem grafiteiros bons e que representaram a gente em vários outros festivais do mundo. Ir para uma cidade grande como Curitiba é de fundamental importância enquanto artista, enquanto interventores urbanos. Pra mim é muito orgulho representar meu estado e todo meu povo em um evento gigantesco como o Street. É emocionante, ainda mais em um momento como esse que a gente está passando de pandemia, muito orgulho”, conclui.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS