Rio Branco,

aaa

Bolsonaro sobre reforma ministerial: ‘Eu nasci no centrão’

Em meio a novas articulações políticas e reforma ministerial que visam ampliar a participação do “centrão” no governo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quinta-feira (22/7), em entrevista à Rádio Banda B de Curitiba, que “nasceu no centrão”.

ESTADO DE MINAS
Declaração ocorre em meio a novas articulações políticas envolvendo o grupo e o Planalto
- Publicidade-

Em meio a novas articulações políticas e reforma ministerial que visam ampliar a participação do “centrão” no governo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quinta-feira (22/7), em entrevista à Rádio Banda B de Curitiba, que “nasceu no centrão”.

“Nós temos 513 parlamentares, o tal centrão que chamam pejorativamente disso, são alguns partidos que lá atrás se uniram para a campanha do Alckmin e ficou então rotulado como algo pejorativo, danoso à nação. Não tem nada disso. Eu nasci de lá”, disse.
De acordo com o presidente, para ter governabilidade é preciso negociar com os partidos eleitos para o Congresso.
“Quando eu coloco um militar dentro do governo, há críticas também. Se você tem crítica a deputado do centro, não vote mais nesses candidatos por ocasião das próximas eleições. É simples a coisa. Se vocês votam, eu converso com eles. Eu converso com todos os parlamentares, é meu papel”, afirmou Bolsonaro.
O “centrão” é como é apelidado o grupo de partidos que não têm uma ideologia política. São legendas que se tornaram conhecidos por negociar cargos e favores com o Planalto.“O centrão é um nome pejorativo, eu sou do centrão. Eu fui do PP metade do meu tempo, fui do PTB, fui do então PFL, no passado integrei siglas que foram extintas como o PRB”, disse Bolsonaro.

O presidente sempre foi grande crítico do grupo. Em 2018, durante campanha eleitoral, ele afirmou que nunca se misturaria com o “centrão”. Bolsonaro também costumava dizer que o erro dos governos petistas era ter entregado ministérios para o centro.
- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS