Rio Branco,

Acreana fatura mais de R$5mil com venda de fotos nua na internet: “não é uma profissão valorizada”

Moradora do bairro do Bosque, em Rio Branco, a acreana Thayna Oliveira de 26 anos aderiu uma nova profissão para ajudar nas despesas de sua residência.

CONTILNET
Moradora do bairro do Bosque, em Rio Branco, a acreana Thayna Oliveira de 26 anos aderiu uma nova profissão para ajudar nas despesas de sua residência. Thayna entrou para o mercado de vendas de conteúdo adulto, indústria que segundo pesquisas tem crescido muito durante a pandemia no Brasil.
- Publicidade-

O ramo que tem conquistado anônimos e famosos e uma revolução da industrial sexual nos dias atuais. A acreana embarcou no ramo há cinco meses e já fatura R$5.500 mensalmente.

Foto cedida

Em entrevista para o ContilNet, a jovem revela que não trabalha como garota de programa, porém recebe frequentemente convites de homens e mulheres casados.  Thayna disse que já sofreu problemas e preconceito após a venda de conteúdo: “Sofri preconceito, fui chamada de puta, após a esposa de um cliente encontrar meu conteúdo no celular dele.”

Orfã, Thayna ajuda a sustentar sua irmã, primo e avó, com quem mora. A acreana conta que já abriu o jogo como a família e recebeu total apoio.

Foto cedida

A acreana concluiu o ensino médio, e sonha em graduar no curso de direito e se tornar uma advogada. Thayna também deseja trabalhar em outro ramo, mas no momento encara a venda de conteúdo para viver: “Não é uma profissão muito valorizada por ninguém, mas quando a necessidade bate a gente faz qualquer coisa, né? E foi um meio que arrumei para ganhar dinheiro, vendendo fotos. A maioria das pessoas hoje em dia faz isso, para conseguir dinheiro”, comentou.

Foto cedida

Desempregada, a acreana hoje sobrevive da venda de seus conteúdos pelas redes sociais. Sua única fonte de renda.

Foto cedida
- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img