Rio Branco,

Polícia faz operação contra suspeitos de envolvimento em onda de ataques em Manaus

A polícia deflagrou uma operação, na manhã desta sexta-feira (18), com o intuito de prender suspeitos de envolvimento na onda de ataques ocorridos em Manaus.

G1 AM
Operação acontece em uma ação conjunta com as polícias do Rio de Janeiro e do Pará, onde líderes de grupos criminosos também são alvos.
- Publicidade-

A polícia deflagrou uma operação, na manhã desta sexta-feira (18), com o intuito de prender suspeitos de envolvimento na onda de ataques ocorridos em Manaus. A operação acontece em uma ação conjunto com as polícias do Rio de Janeiro e do Pará, onde líderes de grupos criminosos também são alvos. Tropas da Força Nacional, que chegaram ao estado após os ataques para reforçar a segurança, também participam da operação.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP), até agora 8 pessoas foram presas e estão sendo cumpridos 30 mandados de busca e apreensão.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, além dos presos no Amazonas, foram presos outras duas pessoas em São Paulo e sete no Rio, totalizando 17 presos. Ainda durante a ação, dois suspeitos teriam sido mortos, um em Manaus e outro Rio.

As equipes de polícia iniciaram a operação por volta de 6h. Um balanço sobre a operação deve ser divulgado ao fim do dia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, a investigação acontece há cerca de um ano no Rio de Janeiro sobre lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. No decorrer da ação, foi identificado que existe a ramificação de uma organização criminosa no Amazonas, que estaria arremetendo dinheiro para região de fronteira para compra de armas e drogas, com a utilização de empresas falsas e de fachadas.

Foram identificadas pessoas da organização criminosa do RJ fazendo depósito de quantias altas. O valor está estimado em R$ 129 milhões, no AM, RJ e SP. Existe uma ordem judicial de bloqueio desse valor.

Onda de ataques

O Amazonas viveu uma onda de violência entre 6 e 8 de junho. Ônibus, delegacias, viaturas policiais, ambulâncias, prédios públicos, escolas e agências bancárias foram incendiadas e alvo de tiros. Além de Manaus, nove cidades do interior do Amazonas também registraram ações criminosas.

O transporte de ônibus coletivo chegou a ser suspenso por dois dias na capital. O comércio fechou as portas, não houve aulas presenciais na rede pública e particular e o expediente dos órgãos públicos foi suspenso. A campanha de vacinação contra a Covid-19 também foi interrompida.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, no total 74 pessoas foram presas e 2 adolescentes apreendidos desde o início dos ataques.

Tropas da Força Nacional, com 144 homens, chegaram ao Amazonas para reforçar a segurança e atuam desde o dia 10 de junho.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img