Rio Branco,

Jovem passa no concurso da Polícia Rodoviária Federal, mas morre de covid-19 sem saber o resultado

A morte precoce de Juliano Ribeiro Peruchi, aos 38 anos, em decorrência de complicações da covid-19, sensibilizou amigos, familiares e até mesmo desconhecidos nas redes sociais.

3 DE JULHO NOTÍCIAS
O nome dele consta na lista de aprovados e já convocados para a próxima etapa do concurso, divulgada na última segunda-feira (14), pela banca Cebraspe. O jovem era do interior do Estado do Espírito Santo e sonhava em ser agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) desde a infância
- Publicidade-

A morte precoce de Juliano Ribeiro Peruchi, aos 38 anos, em decorrência de complicações da covid-19, sensibilizou amigos, familiares e até mesmo desconhecidos nas redes sociais.

O jovem era do interior do Estado do Espírito Santo e sonhava em ser agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) desde a infância.

Depois de anos de estudos, ele chegou a ser aprovado no certame, que foi realizado em maio, mas sequer viu o resultado.

Juliano morreu na última sexta-feira (11/6) e foi sepultado no domingo (13). Ele deixou um filho de nove anos do primeiro casamento, estava noivo e tinha planos de se casar no final deste ano.

Segundo o irmão, João Carlos Peruchi, atualmente ele morava em Sorocaba-SP e após realizar o tão sonhado concurso, chegou a se encontrar com os familiares na cidade de Vitória-ES, mas logo depois, descobriu que estava com o vírus.

” Ele passou mal e precisou ser internado. Após três dias ele foi intubado e assim ficou por 15 dias. Acabou falecendo. E nesse meio tempo saiu o resultado do concurso e ficamos sabendo que ele foi aprovado. Mas, não deu tempo dele saber, pois já estava inconsciente”, contou.

Já era o terceiro concurso para a carreira que Peruchi tentava. ” Ele tentou vários certames da PRF e quando saiu o edital para esse último, ele se dedicou por quase um ano. Até parou de vir visitar um pouco a família, para se dedicar a esta prova totalmente. Infelizmente foi nela que conseguiu aprovação, sem saber”, afirmou João Carlos.

“Quando soubemos da triste notícia, entramos em contato com conhecidos da polícia rodoviária, que fizeram uma homenagem a ele durante o sepultamento. Gostaria, inclusive, de agradecer a PRF e José Hott que ajudaram na homenagem e os agentes Wandir Soares e Bia Tomasi. Agradeço”, disse emocionado.

A morte também foi lamentada pelo amigo e deputado estadual Alexandre Xambinho.

“Hoje nos despedimos de um grande amigo, o seu sorriso e a sua alegria de viver eram marcantes. Saiba Juliano Peruchi que guardarei nossas lembranças para sempre, as nossas conversas, os nossos sonhos, os nossos churrascos e os carnavais em Manguinhos foram momentos de muita alegria e que vamos levar para sempre em nossos corações! Vai com Deus meu amigo! Que papai do céu conforte os nossos corações, obrigado por tudo! #Luto”, disse Xambinho por meio de suas redes sociais.

Uma prima de Juliano também usou as redes para homenagear e se despedir. Ela também compartilhou um vídeo da PRF do Espírito Santo, em que a corporação presta homenagem ao jovem. “Que pessoas mais humanas, não é mesmo? @prf_es disponibilizou dois agentes para prestar uma homenagem ao meu primo que passou na prova, mas não chegou a ter conhecimento. ( Era o sonho desde a adolescência). Foi lindo e justo”, disse.

Reprodução

E veja também no 3 de Julho Notícias

Veja o Vídeo Abaixo: Cruzeiro do Sul é cercada de construções e monumentos que simbolizam e guardam a história do Acre. O município, cujo nome foi inspirado na Constelação “Cruzeiro do Sul”, teve sua fundação oficializada em 28 de Setembro de 1904, quando a sede do Departamento do Alto Juruá foi transferida para Cruzeiro do Sul. A área escolhida chamava-se “Centro Brasileiro” e foi adquirida do Sr. Antônio Marques de Menezes pelo governo da União. Era localizado à esquerda do barracão central da casa de farinha e de algumas barracas isoladas.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img