Rio Branco,

Comerciantes que se apropriam de cartões de benefícios de indígenas são alvos da PF

Assessoria PF/AC
- Publicidade-

A Polícia Federal, da Delegacia de Cruzeiro do Sul, deflagrou hoje a Operação TOTOMIDE na cidade de Feijó.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva domiciliar, expedidos pela Justiça Federal, Subseção Judiciária de Cruzeiro do Sul.

Os investigados responderão pelos crimes de apropriação indébita, furto mediante fraude e pelo art. 104 do Estatuto do Idoso que prevê ser crime a retenção de cartões de idosos para assegurar pagamento de dívida.

A investigação que se iniciou em novembro de 2020, conta com 14 policiais federais e visa reprimir essa prática delituosa que se repete há anos em razão da vulnerabilidade dos indígenas da etnia KULINA.

O nome da operação significa sanguessuga no dialeto KULINA, falado pelo povo indígena Madijá em referência aos comerciantes, denominados patrões pelos indígenas, que se apropriam dos cartões e benefícios previdenciários destes povos do Alto Envira.

Em consideração a pandemia causada pela COVID-19, todas as cautelas foram tomadas, para a segurança de todos os envolvidos

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img