Rio Branco,

Bolsonaro: “Querem me julgar por corrupção? Vão se dar mal”

Em agenda em Sorocaba (SP) nesta sexta-feira (25/6), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu o governo, no caso da aquisição da vacina Covaxin contra a Covid-19.

METRÓPOLES
No interior de São Paulo, presidente disse que “lógico” que vão abrir processo contra deputado Luis Miranda, que apresentou denúncia
- Publicidade-

Em agenda em Sorocaba (SP) nesta sexta-feira (25/6), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu o governo, no caso da aquisição da vacina Covaxin contra a Covid-19. Segundo o mandatário, não houve superfaturamento no processo e aqueles que o acusarem de corrupção “vão se dar mal”.

“Olha, o contrato, pelo que me consta, não tem nada de errado. Não há superfaturamento, é mentira. Vou ver o Queiroga [Marcelo Queiroga, ministro da Saúde], pra ver qual é a opinião dele, mas não foi gasto um centavo com a Covaxin, não chegou uma ampola aqui. Vocês querem me julgar por corrupção? Vão se dar mal! Eu sou incorruptível, além de imbrochável. Vou levar porrada a vida toda e sou imbrochável.”

Na quarta-feira (23/6), o deputado Luís Miranda (DEM-DF), aliado do presidente desde a campanha de 2018, fez denúncia sobre o processo de negociações do imunizante produzido pelo laboratório indiano Bharat Biotech.

“O próprio laboratório indiano fala que o preço tá na média dos outros três países que tinham contrato com eles. Vocês querem imputar a mim um crime de corrupção, [com algo em] que não foi gasto um centavo. Porque estamos há dois anos e meio sem corrupção, porque temos órgãos que funcionam, como, por exemplo, a CGU”, prosseguiu Bolsonaro, em entrevista à imprensa nesta sexta-feira.

O presidente está no interior de São Paulo, onde participa da cerimônia de inauguração do Centro de Excelência em Tecnologia 4.0.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img