Rio Branco,

Acusado de matar açougueiro a tiros em comércio em Rio Branco é condenado a 21 anos de prisão

G1 AC
- Publicidade-

Após pouco mais de um ano da morte do açougueiro Vando Cunha de Oliveira, de 34 anos, o acusado pelo crime Deivison Souza Rodrigues, foi condenado, nessa quinta-feira (17), a 21 anos de prisão pelo crime.

O homicídio ocorreu em maio do ano passado no bairro Plácido de Castro, em Rio Branco. Horas depois da morte, o acusado foi preso em flagrante pela Polícia Civil, quando ele confessou o crime e disse a polícia que matou o açougueiro porque estava sendo ameaçado de morte.

De acordo com o processo, Rodrigues informou que tinha tido várias desavenças com a vítima por causa de mulher, e que um mês antes do crime, o açougueiro teria tentado matá-lo ao efetuar alguns disparos, mas ele acabou não sendo ferido.

Em outra ocasião ele também teria sofrido outro atentado por parte da vítima que tentou derrubá-lo de uma motocicleta. Depois dos dois episódios, o acusado ainda teria recebido um áudio com outra ameaça e por isso foi ao trabalho da vítima e efetuou os disparos.

A condenação de Rodrigues ainda cabe recurso. O G1 não conseguiu contato com a defesa dele. De acordo com a sentença, o acusado possui ainda duas outras condenações, uma pelo crime de roubo e corrupção de menores, e a outra por posse irregular de arma de fogo

Relembre o caso

O crime ocorreu após o suspeito entrar no açougue onde Oliveira trabalhava e efetuar três disparos de arma de fogo contra ele, sendo que dois atingiram a vítima na nuca e nas costas. A vítima morreu no local antes da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O delegado responsável pelo caso, Ricardo Casas, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), disse, na época, que a polícia chegou até o rapaz após receber informação de que um preso monitorado havia estado no local do crime.

“Com base nisso, a gente se deslocou até a residência dele e, ao entrevista-lo, ele estava nervoso, mas depois acabou colaborando e confessou a autoria do delito e indicou onde estava a arma que ele tinha praticado o crime. A motocicleta que ele utilizou estava lá, então facilitou também o trabalho da polícia. Segundo ele, foi porque a vítima teria o ameaçado de morte, então ele resolveu matar a vítima”, disse o delegado.

- Publicidade-

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img