Rio Branco,

Rio Branco está entre as capitais onde vão ser aplicadas provas do Revalida 2021

Por G1 Acre

Rio Branco está entre as oito capitais brasileiras onde vão ser aplicadas as provas da primeira etapa da edição 2021 do Revalida, exame que torna válido no Brasil os diplomas de medicina obtidos em universidades estrangeiras. O edital foi publicado na última sexta-feira (7) no Diário Oficial da União.

Publicidade

A inscrição deverá ser feita pelo site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), conforme o cronograma abaixo.

Confira as principais datas da primeira etapa:

  • Inscrições: de 31/5 a 11/6
  • Pagamento da taxa de inscrição: 16/6
  • Análise dos diplomas: de 31/5 a 11/6
  • Pedido de atendimento especializado e tratamento pelo nome social: 31/5 a 11/6
  • Aplicação da prova: 5/9
  • Divulgação dos gabaritos preliminares das provas escritas objetiva e discursiva: 7/9
  • Divulgação dos gabaritos definitivos: 26/10
  • Resultados das provas objetivas e discursivas: 26/10
  • Pedidos de recursos: 26/10 a 1º/11
  • Resultado final: 19/11

A 1ª Etapa do Revalida será aplicada nas seguintes capitais:

  • Rio Branco
  • Brasília
  • Campo Grande
  • Curitiba
  • Porto Alegre
  • Recife
  • Salvador
  • São Paulo

Os horários das provas são:

Manhã (escrita objetiva)

  • Abertura dos portões: 7h
  • Fechamento dos portões: 7h45
  • Início das provas: 8h
  • Final das provas: 13h

Tarde (escrita discursiva)

  • Abertura dos portões: 14h30
  • Fechamento dos portões: 15h15
  • Início das provas: 15h30
  • Final das provas: 19h30

*hora de Brasília

Para a segunda etapa do Revalida, em que haverá prova de habilidades clínicas, será publicado um edital específico. O participante precisa ter sido aprovado na primeira etapa.

O edital da primeira etapa informa que “considerando a emergência em saúde pública em decorrência da infecção humana pelo novo coronavírus (Covid-19), haverá procedimentos específicos para aplicação desta edição do Revalida”.

Será obrigatório o uso de máscaras. O desrespeito ao protocolo leva à eliminação do candidato.

O que é o Revalida?

O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) se divide em duas etapas: uma teórica e outra prática.

A prova teórica, por sua vez, é dividida em duas partes aplicadas no mesmo dia. Pela manhã, devem ser resolvidos 100 itens objetivos. Na parte da tarde, os participantes precisam responder 5 questões discursivas.

A segunda parte é uma avaliação prática, baseada em 10 entrevistas (anamneses) para diagnóstico inicial de doenças em atores que se passam por pacientes.

Quem pode fazer o Revalida?

Qualquer brasileiro(a) ou estrangeiro(a) que esteja em situação legal de residência no Brasil poderá fazer a prova. Para se candidatar, é preciso:

  • ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal no Brasil;
  • possuir diploma de graduação em medicina expedido por Instituição de Educação Superior Estrangeira, reconhecida no país de origem pelo Ministério da Educação ou órgão equivalente, autenticado pela autoridade consular brasileira, ou pelo processo de Apostilamento da Haia, regulamentado pela Convenção de Apostila da Haia, tratado internacional promulgado pelo Brasil por intermédio do Decreto nº 8.660, de 29 de janeiro de 2016

Último Revalida

Quase 90% dos inscritos na primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira – Revalida 2020 – realizaram a prova no dia 6 de dezembro em Rio Branco.

Conforme o Inep do total de 1.277 inscritos na capital acreana, 1.140 compareceram ao local de prova. A aplicação ocorreu em dois turnos para mais de 14 mil participantes, em 13 capitais brasileiras. O resultado final foi divulgado em março.

PL tenta contratar médicos sem Revalida

Um projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) propõe a contratação de médicos formados no exterior para reforçar o atendimentos nas unidades de saúde no estado durante a pandemia no estado. Não é a primeira vez que a medida é debatida.

Para ocupar a vaga no estado, o profissional, com ou sem revalida, teria que ter trabalhado no país em programas federais, por exemplo. Uma audiência pública deve ocorrer no próximo dia 18 em uma sessão da Aleac que vai reunir prefeitos, secretários municipais de saúde, representantes e conselhos.

Em nota, o Conselho Regional de Medicina (CRM -AC) informou que não foi convidado para participar da audiência pública e lamentou. Reafirmou ainda que é contra a contratação de médicos sem o revalida.


Publicidade




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Publicidade