Rio Branco,

Acusado de matar ex-presidiário em lanchonete no interior do Acre vai a júri popular

Por G1 Acre

O juiz Fábio Farias, da Vara Criminal da Comarca de Sena Madureira, decidiu que o acusado de matar o ex-presidiário Carlos Henrique Alves da Silva, de 25 anos, em outubro do ano passado, vai a júri popular. Walison Oliveira de Brito está preso na unidade Evaristo de Morais e deve ser julgado por homicídio qualificado.

O homicídio ocorreu na noite de 22 de outubro do ano passado enquanto a vítima comia em uma lanchonete na Rua Santa Luzia, no bairro Cristo Libertador, no interior do Acre. Silva estava no local quando dois homens chegaram em uma motocicleta e o garupa desceu armado já em direção a ele. Ao se aproximar da vítima, o criminoso iniciou os disparos.




De acordo com o processo, Brito estava acompanhado de um adolescente, que pilotava a moto e teria falado ao menor que eles iriam “caçar” integrantes de uma facção rival. Foi quando avistaram a vítima na lanchonete, mesmo com o ex-presidiário já ferido com dois tiros, sendo um no peito e outro no abdômen, o criminoso colocou a arma na direção da cabeça dele e tentou efetuar mais disparos, mas a arma falhou. Em seguida, a dupla fugiu do local.

A vítima foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levada ao hospital da cidade, mas ao chegar no local, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Na denúncia, o Ministério Público destacou que o crime foi praticado por motivo torpe por conta de rixa entre as facções criminosas rivais.

“O acusado utilizou recurso que impossibilitou a defesa da vítima, uma vez que atacou quando esta não tinha possibilidade de se defender, bem como a vítima não suspeitava que iria ser atacada”, destaca a denúncia.

Brito também deve responder por corrupção de menores.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img