Rio Branco,

Prefeitura não descarta criar aplicativo para cadastrar pessoas com comorbidades

Por AC 24 Horas

O secretário municipal de saúde, Frank Lima, explicou em sessão da Câmara de Vereadores na manhã desta quinta-feira (22), que a exigência de laudo de comorbidades para receber o imunizante contra a Covid-19 é uma diretriz do Ministério da Saúde (MS).

Após críticas sobre possíveis aglomerações causadas pela medida, o gestor afirmou que 59 Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Referência de Atendimento Primária, UBS e URAPs estão aptas a realizarem o cadastro desde a última segunda-feira (19), numa forma de desafogar os postos de saúde.

O secretário afirmou que a exigência do laudo também é uma forma da prefeitura se resguardar acerca de futuros questionamentos da vacinação contra à Covid-19. “O laudo fica na nossa rede para questionamentos futuros caso algum órgão fiscalizador queira pedir informações. Em caso de irregularidades, o médico do laudo e o paciente deverão responder a esses órgãos. Esse mecanismo também é uma forma de barrar os fura filas”, salientou.

Por fim, o secretário afirmou que irá se reunir com membros da Secretaria Municipal de Gestão Administrativa e Tecnologia na tarde desta quinta-feira, 22, para discussão da criação de um Aplicativo, porém destacou que até o anúncio de uma possível criação ou não do aplicativo, a opção será o cadastramento presencial nos postos de saúde.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img