Rio Branco,

Mais de 1,1 mil contribuintes no Acre preferem estocar dinheiro em casa, aponta Receita Federal

Por G1 Acre

As declarações do Imposto de Renda Pessoa Física indicam que muitas pessoas estão guardando altos valores em espécie – dinheiro e ouro – em casa. No Acre, 1.135 contribuintes declaram, no exercício 2020, montante de mais de R$ 85 milhões estocados fora do sistema bancário.

A Receita quer saber a origem desses recursos e, para isso, vai passar a enviar cartas aos contribuintes. A ação faz parte da operação denominada ‘MacMônei’, fazendo referência ao rival do Tio Patinhas, personagem da Disney famoso por guardar grande fortuna dentro de casa.

Conforme a Receita, o montante total estocado em todos o país preocupa, sendo comparável ao dinheiro circulante no sistema bancário.

Na 2ª Região fiscal, formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, mais de 55.000 pessoas físicas declararam, em 2020, manter em casa um montante expressivo de dinheiro em espécie ou ouro ativo financeiro. Cerca de 390 informam guardar em casa valores superiores a R$ 1 milhão.

Notificação

Para esclarecer esses e outros aspectos fiscais, a Receita Federal, informou que, em um primeiro momento, desenvolve ações que buscam a conferência pelos declarantes dos valores informados. Dessa forma, incentiva que eles retifiquem “espontaneamente” as declarações, quando for o caso.

Em um segundo momento, os contribuintes que mantiverem os valores informados em suas declarações devem ser notificados a comprovar a origem dos recursos declarados mediante a abertura de procedimento fiscal.

Para isso, nos próximos dias, os contribuintes de toda a região que declararam altos valores de dinheiro em espécie ou ouro em suas declarações vão começar a receber cartas de alerta da Receita Federal. Essas cartas vão ser enviadas tanto pelos Correios quanto pela caixa postal digital dos contribuintes.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img