Rio Branco,

Estudo propõe lockdown, fechamento de igrejas e aponta que Acre deve ter aumento de mortes em abril

Por ac24horas

Um estudo produzido pela Fundação Oswaldo Cruz, através do novo Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19, faz um alerta nada animador em relação à pandemia do Covid-19, que deve permanecer em níveis críticos ao longo do mês de abril no Acre e nos demais Estados.

O boletim destaca que a crise sanitária e o ‘colapso’ nos serviços e sistemas de saúde nos estados e capitais brasileiras. A análise mostra que o vírus Sars-CoV-2 e suas variantes permanecem em circulação intensa em todo o país.

Além disso, a sobrecarga dos hospitais, observada pela ocupação de leitos de UTI, também se mantém alta.

“Ao longo da última Semana Epidemiológica 13, houve uma aceleração da transmissão de Covid-19 no Brasil. Devido ao acúmulo de casos, diversos deles graves, advindos da exposição ao vírus ainda no mês de março, o vírus permanece em circulação intensa em todo o país”, explicam os pesquisadores da Fiocruz.

Segundo os dados, foi observado ainda um novo aumento da taxa de letalidade, de 3,3 para 4,2%. Este indicador se encontrava em torno de 2,0% no final de 2020.

Os pesquisadores do Boletim alertam que esse crescimento pode ser consequência da falta de capacidade de se diagnosticar, correta e oportunamente, os casos graves, somado à sobrecarga dos hospitais.

Com base neste cenário desastroso e a partir da premissa de que o “essencial é proteger à saúde e salvar vidas”, os pesquisadores do Observatório Covid-19 Fiocruz, responsáveis pelo estudo, defendem que é fundamental neste momento a adoção ou a continuidade de medidas urgentes, que envolvem a contenção das taxas de transmissão e crescimento de casos através de medidas bloqueio ou lockdown, seguidas das de mitigação, com o objetivo reduzir a velocidade da propagação.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img