Rio Branco,

Acre só perde para o Pará em aumento de mortes por Covid-19

Por AC 24 Horas

Segundo dados da Revista Veja, 14 estados brasileiros registraram aumento expressivos na média móvel de mortes pela Covid-19, nas últimas duas semanas, de 6 a 20 de abril.

O maior aumento no período ocorreu no Pará de 56,1%, em seguida vem o Acre com 46,1% e, em terceiro, aparece o Espírito Santo com 32,9%.

A situação ocorre em um momento em que o Acre teve as suas medidas contra à Covid-19 relaxadas pelo governador Gladson Cameli (Progressistas) e ratificadas pelo Comitê Acre sem Covid-19, na manhã desta sexta-feira (23).

Não participaram da coletiva: o promotor de saúde do Ministério Público do Acre (MPAC), Gláucio Oshiro e o médico infectologista e representante da Universidade Federal do Acre (Ufac), Thor Dantas.

A decisão do Comitê autoriza a abertura geral do comércio e das igrejas em todo estado. Até então, apenas serviços essenciais podiam funcionar nos finais de semana e feriados. Outra mudança é que o toque de recolher passa a ser das 22h às 5h, assim como na semana e não mais das 19h às 5h.

O governo manteve a proibição da permanência ou ocupação de pessoas em espaços públicos e privados destinados à recreação ou lazer aos fins de semana e a proibição de eventos do tipo, festas de aniversário, casamentos, campeonatos, apresentações, teatros e similares.

Durante os últimos 20 dias, apenas quatro dias Rio Branco não teve as suas Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em situação de 100% ocupação, ou seja, em 16 dias, a capital ficou com seus 80 leitos de UTI ocupados. Já em relação aos números de mortes, o Acre registrou nos últimos dez dias, a morte de 114 acreanos, ou seja, uma média diária de 11,4 mortes por dia.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img