Rio Branco,

Situação no AM segue grave e mais sete pessoas morrem por falta de oxigênio

Remessa prevista pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas atrasou e deixou hospital sem suprimento por uma hora

Por O tempo

Na semana passada, pessoas ficaram horas na fila para encher cilindros de oxigênio em Manaus

A situação no Amazonas segue preocupante. Depois de os pacientes dos hospitais de Manaus ficarem sem oxigênio devido a um desabastecimento da substância, a cidade de Coari também enfrenta problemas dessa ordem. Sete pacientes que estavam internados no município faleceram na manhã desta terça (19).

Uma remessa de oxigênio estava prevista para ser entregue na cidade às 18h de segunda-feira (18), porém só chegou às 7h da manhã desta terça (19) e o Hospital Regional de Coari só tinha o suficiente para suprir os pacientes até as 6h.

Por meio de nota, a Prefeitura de Coari manifestou repúdio pela forma irresponsável que a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas – SES-AM está lidando com a saúde do interior, “prejudicando todo o planejamento realizado pelo município para o enfrentamento da pandemia da Covid-19”.

“Desde a semana passada, em torno de 200 cilindros do Hospital Regional de Coari estão retidos pelo patrimônio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas. A maioria aguardando abastecimento, enquanto a outra parte foi distribuída para as Unidades Básicas de Saúde da capital”, diz a nota.

De acordo com o texto, na segunda (18), representantes da Secretaria Municipal de Saúde e do Hospital Regional estiveram em contato com a SES-AM, que informou e confirmou o envio de 40 cilindros de oxigênio para Coari. O insumo chegaria às 18h, porém não foram entregues como previsto.

A entrega só aconteceu às 7h desta terça (19), mas o oxigênio do hospital acabou às 6h. O documento encerra com a Prefeitura se solidarizando com as famílias das vítimas e informando que prestará apoio necessário a elas.




ÚLTIMAS

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img