Rio Branco,

Enem 2020 tem mais de 41,8 mil de inscritos confirmados no Acre; 1,1 mil farão prova digital

Por G1 AC

Mais de 40,6 mil candidatos devem fazer as provas impressas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (17) no Acre. Outros mais de 1,1 mil estão inscritos para fazer a versão digital das provas. As provas impressas estão marcadas para 17 e 24 de janeiro. Já a aplicação da versão digital ocorrerá em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Neste primeiro domingo, a duração máxima para realização da prova é de 5h30, e no segundo será menor, de 5h.

A abertura dos portões ocorrerá como nas edições anteriores: abrem às 9h30 (horário local) e fecham às 11h (horário local). O período foi estendido na tarde desta segunda-feira (11). Ao todo, 41.841 candidatos estão confirmados para fazer o exame, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número é 8,25% maior do que a edição de 2019, quando 38.649 candidatos se inscreveram.

Enem digital

Nesta edição, os estudantes puderam escolher se gostariam de fazer a prova tradicional impressa ou participar do projeto-piloto do Enem digital. A previsão é tornar o Enem totalmente digitalizado até 2026.

Das 41.841 pessoas inscritas no Enem 2020 no Acre, 1.154 optaram por fazer a prova digital. Com isso, o Enem digital em 2020 será aplicado para 2,75% do total de candidatos do estado.

◼️Cronograma

Adiado após pressão de estudantes e parlamentares por causa da pandemia de Covid-19, o cronograma do Enem sofreu algumas alterações:

▪️Provas impressas: 17 e 24 de janeiro, para 5,7 milhões inscritos

▪️Prova digital: 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para 96 mil inscritos

▪️Reaplicação da prova: 23 e 24 de fevereiro

▪️Resultados: 29 de março

Uma ação movida na Justiça por organizações estudantis e institutos da área de educação e uma carta de mais de 45 associações ligadas a ciência questionam a segurança sanitária para a realização do Enem 2020.

A Defensoria Pública da União pediu à Justiça o adiamento das provas na última sexta (7), junto com a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e as entidades Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Educafro.

No começo da semana passada, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, descartou ao G1 um novo adiamento, e disse que o órgão está preparado para fazer a prova durante a pandemia.

Preparação dos candidatos

Esse é o primeiro Enem valendo que o adolescente Cristhian Jucá Machado, de 17 anos, vai fazer. Na edição de 2019, ele fez a prova como treineiro e este ano se dedicou para tentar ingressar no tão sonhado curso de medicina.

Ele contou que, por conta das aulas presenciais suspensas devido à pandemia da Covid-19, a preparação para o exame foi um pouco mais complicada. Uma vez que precisou ter mais disciplina para estudar sem ter o auxílio de forma presencial dos professores.

E foi através, principalmente, de videoaulas na internet que ele estudou os conteúdos. Foram cerca de três a quatro horas por dia dedicados somente ao Enem, fora as horas das aulas do 3º ano do ensino médio, que ele concluiu em dezembro do ano passado.

“A maioria das coisas foi mesmo por conta própria. Como tenho acesso à internet, o que infelizmente muitos não têm, fui pesquisando o material que o Inep disponibilizou, estudando redações nota mil, fazendo redações e estudei muito pelo YouTube, com aulas de vários professores. O fato de não ter o presencial, não tem como dizer que não prejudicou. Principalmente meu grupo de estudo que tinha com meus colegas, já que não pudemos ter esse contato mais próximo para corrigir atividades juntos, e foi mais pelo WhatsApp”, disse.

Outro estudante que vai fazer o Enem neste domingo (17) é José Vitor Souza da Rocha, de 18 anos. Ele que concluiu o ensino médio em 2019, faz pela segunda vez o exame e espera conseguir entrar ou no curso de biologia ou de educação física.

Por conta da pandemia, ele disse que não fez nenhum cursinho de preparação e também estudou através de vídeos na internet. “Busquei estudar os conteúdos que tinha mais dificuldade e também as disciplinas que têm um peso maior para esses cursos. Claro que podia estar melhor preparado, mas estou otimista com a prova deste domingo.”

Medidas de segurança devido à pandemia
Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.

◼️Entre as medidas, estão:

▪️Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores;

▪️Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame);

▪️Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas
Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento, caso haja fila

▪️Contratação de um número maior de salas: na edição de 2019 foram 140 mil locais de aplicação; agora serão 200 mil

▪️Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima

▪️Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima

▪️Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame

▪️A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar.

Candidatos com Covid

As provas do Enem vão ocorrer pouco mais de duas semanas após as festas de fim de ano, quando houve aglomerações em todo o país.

Os sintomas de Covid-19 podem aparecer até 15 dias após o contato com o vírus, segundo especialistas. Isso significa que os candidatos poderão ter sintomas da doença próximo ao primeiro dia de provas.

O Inep prevê reaplicar a prova para quem tiver doenças infectocontagiosas, entre elas a Covid. Também entram na lista sarampo, rubéola, varicela e coqueluche, por exemplo.

Quem tiver diagnóstico positivo e laudo médico comprovando a situação de saúde uma semana antes das provas poderá entrar na página do participante, anexar os documentos, e pedir para refazer o exame em 23 e 24 de fevereiro. Caso os sintomas apareçam na véspera do exame, o indicado é ligar para o 0800-616161.




ÚLTIMAS