Rio Branco,

Com quase 24 mil inscrições, mulheres são maioria entre candidatos que vão fazer Enem na versão impressa no Acre

Por G1 AC

Com 23.944 inscrições, as mulheres são a maioria entre os 40.674 candidatos que vão fazer as provas na versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no Acre. No total, 16.730 pessoas do sexo masculino se inscreveram para fazer o exame.

Em dados gerais, juntando a versão impressa (40.674) com a digital (1.154) são 41.828 pessoas que vão fazer as provas no estado acreano. O número é 8,25% maior do que a edição de 2019, quando 38.649 candidatos se inscreveram. O Enem digital não tem a separação por sexo dos participantes.

As provas impressas estão marcadas para ocorrer nos dias 17 e 24 de janeiro. Já a aplicação da versão digital ocorrerá em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Neste primeiro domingo, a duração máxima para a realização das provas é de 5h30 e no segundo será menor, de 5h.

Os portões nos locais de provas devem abrir às 9h30 (horário local) e fechar às 11h (horário local).

Faixa etária

Dos inscritos no Enem, o maior público que deve fazer a prova nos próximos domingos tem idades entre 21 a 30 anos, com 17.376, inscritos. A maioria dos concorrentes já concluiu o ensino médio (31.739).

Ao todo, 44 pessoas com 60 anos ou mais se inscreveram no certame. Com idade inferior a 16 anos são 78.

◼️Cronograma

Adiado após pressão de estudantes e parlamentares por causa da pandemia de Covid-19, o cronograma do Enem sofreu algumas alterações:

▪️Provas impressas: 17 e 24 de janeiro, para 5,7 milhões inscritos

▪️Prova digital: 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para 96 mil inscritos

▪️Reaplicação da prova: 23 e 24 de fevereiro

▪️Resultados: 29 de março

Uma ação movida na Justiça por organizações estudantis e institutos da área de educação e uma carta de mais de 45 associações ligadas a ciência questionam a segurança sanitária para a realização do Enem 2020.

A Defensoria Pública da União pediu à Justiça o adiamento das provas na última sexta (7), junto com a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) e as entidades Campanha Nacional pelo Direito à Educação e Educafro.

No começo da semana passada, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, descartou ao G1 um novo adiamento, e disse que o órgão está preparado para fazer a prova durante a pandemia.

Medidas de segurança devido à pandemia

Segundo o Inep, as medidas de prevenção contra o coronavírus serão as mesmas para todos os lugares. Não haverá planejamento especial para os locais que estejam com aumento no número de casos.

◼️Entre as medidas, estão:

▪️Uso obrigatório de máscaras para candidatos e aplicadores;

▪️Disponibilização de álcool em gel nos locais de prova e nas salas (a quantidade total só será conhecida após a aplicação do exame);

▪️Recomendação de distanciamento social no deslocamento até as salas de provas
Identificação de candidatos do lado de fora das salas, para evitar aglomeração – haverá marcações no piso para ter distanciamento, caso haja fila

▪️Contratação de um número maior de salas: na edição de 2019 foram 140 mil locais de aplicação; agora serão 200 mil

▪️Salas de provas com cerca de 50% da capacidade máxima

▪️Candidatos idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade máxima

▪️Higienização das salas de aulas, antes e depois do exame

▪️A retirada da máscara poderá ser feita, segundo o protocolo, para alimentação, ingestão de líquidos e troca do item. É recomendado que o candidato leve máscaras reservas para trocar.




ÚLTIMAS