Rio Branco,

Acre recebe recurso de mais de R$13 milhões para construção de nova maternidade em Rio Branco

Construção

Por G1 Acre

O Acre recebeu um recurso de mais de R$ 13 milhões da bancada federal para investir na saúde do estado. Parte desse dinheiro deve ser usado na construção da Maternidade Marieta Cameli, prevista para ser construída às margens da Via Chico Mendes, ao lado do estádio Arena Acreana, no Segundo Distrito de Rio Branco.

A obra da maternidade está orçada em R$ 90 milhões e será divida em três etapas. A previsão do governo do Acre é começar a primeira etapa da obra ainda no primeiro semestre de 2021. A segunda deve começar em 2022, a terceira em 2023 e a entrega da unidade deve ocorrer em 2024.

Cada etapa da construção foi avaliada em R$ 30 milhões. A nova unidade, especialidade na saúde da mulher e dos recém-nascidos, deve ter 100 leitos comuns, dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 60 leitos de UTI neonatal, nove leitos de observação obstétrica, três leitos de observação ginecológica, sete leitos de emergência, 21 consultórios médicos, dois centros cirúrgicos, refeitório, lavanderia industrial e Casa da Mulher.

O montante para a saúde do Acre foi disponibilizado pelo senador Márcio Bittar, em parceria com o governo estadual. O investimento total é de R$ 13.296.000,00. “Ficamos felizes em ver os resultados positivos de nosso trabalho. Contribuir para a melhoria da qualidade de vida da nossa população é a principal missão em nossa gestão”, destacou o governador Gladson Cameli.

Projeto

Ao G1, o diretor-técnico da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Regional (Sedur), Jarden Nobre, explicou que os projetos de cada etapa da obra ainda estão em fase de conclusão. Após isso, o governo deve fazer as licitações para contratar a empresa responsável pela construção da unidade.

“O projeto é dividido em etapas, porque não temos como fazer uma obra no valor de R$ 90 milhões todo de uma vez. Conseguimos dividir em etapas, porque o Estado não tem como executar logo. AS etapas são de R$ 30 milhões cada e vamos tentar manter nesse valor”, destacou.

Após a conclusão dos projetos da obra, as equipes vão buscar também aprovação do Ministério da Saúde, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros para fazer a licitação. A unidade deve ter aproximadamente 20 mil metros quadrados.

“Para a primeira etapa estamos prevendo concluir em 18 meses, depois mais 18 para a segunda e depois para a terceira. Deve fica pronta em 2024, aproximadamente. A previsão é que os atendimentos aconteçam lá pelos próximos 10 anos sem precisar mexer em absolutamente nada, só as manutenções diárias mesmo”, frisou.

Ainda segundo Nobre, o projeto prevê cobrir todo atendimento oferecido às mulheres e recém-nascidos do estado. Contudo, ele acrescentou que ainda não está definido se a Maternidade Bárbara Heliodora, que fica no Primeiro Distrito de Rio Branco e atende a demanda atualmente, vai ser desativada ou transformada em outra unidade.

“Isso depende de uma medida do governo, da Saúde. Não sei explicar. Mas, essa unidade está sendo construída para cobrir até a demanda da [Maternidade] Bárbara Heliodora”, concluiu.

 




ÚLTIMAS