Rio Branco,

TJAC mantém prisão de policial penal suspeito de matar picolezeiro

Por Agazeta.net

O policial penal Alessandro Rosas Lopes teve a prisão preventiva decretada pelo juiz plantonista da audiência de custódia deste domingo (13).

Preso em flagrante no último sábado (12), após matar o vendedor de picolés, Gilcimar Silva Honorato, o agente agora vai responder processo na 2ª Vara do Tribunal do Júri por homicídio simples.

Honorato foi atingido com dois disparos de arma de fogo e chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no Pronto-Socorro de Rio Branco após ter uma parada cardiorrespiratória.

Entenda o caso

Segundo testemunhas, o policial penal entrou no bar e foi abordado por outro homem que já estava no local. Não gostando da situação, Rosas teria iniciado uma briga, quando o picolezeiro tentou argumentar e apaziguar a situação.

O policial então foi até seu veículo, do outro lado da rua, sacou a arma e efetuou dois disparos contra Gilcimar Honorato. A vítima ainda tentou fugir, mas acabou caindo no meio da rua após ser alvejado.

Após os disparos, Alessandro Lopes teria saído do local em seu carro, mas populares que estavam no momento anotaram a placa do veículo e repassaram para a Polícia Militar. Em casa, o policial penal ainda ficou junto com um grupo de amigos.




ÚLTIMAS