Rio Branco,

Sérgio Moro e ministro André Mendonça trocam farpas por Bolsonaro

Por UOL

O ex-ministro Sérgio Moro e o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, trocaram farpas por meio de mensagens publicadas na noite de hoje no Twitter.

A confusão começou depois que Moro criticou a atuação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no combate à pandemia da covid-19, além da demora para o início da vacinação. Mendonça tomou as dores do chefe do Executivo e decidiu defendê-lo publicamente.

“Vi que Moro perguntou se havia presidente em Brasília? Alguém que manchou sua biografia tem legitimidade para cobrar algo? Alguém de quem tanto se esperava e entregou tão pouco na área da Segurança?”, ironizou Mendonça.

Em seguida, Moro rebateu. “Ministro, o senhor nem teve autonomia de escolher o Diretor da PF ou de defender a execução da pena da condenação em segunda instância (mudou de ideia?), então me desculpe, menos. Faça isso e daí conversamos.”

Bolsonaro anunciou o então advogado André Luiz de Almeida Mendonça como novo ministro da Justiça e Segurança Pública, em substituição a Moro, ainda no mês de abril.

Mendonça comandava a AGU (Advocacia Geral da União) antes da nomeação para a Justiça e ganhou destaque no noticiário em meados do ano passado, depois que Bolsonaro cogitou a indicação de seu nome ao STF (Supremo Tribunal Federal). O presidente disse que ele se encaixava na definição “terrivelmente evangélico”.

Mendonça substituiu Sergio Moro, que pediu demissão e declarou que deixava o cargo após Bolsonaro ter exonerado o diretor-geral da PF Maurício Leite Valeixo. O ex-juiz federal acusou o presidente de interferir politicamente no órgão, o que gerou uma crise política no governo.

 




ÚLTIMAS