Rio Branco,

Policial penal mata homem a tiros após levar facada no ombro em bar no Acre; Asspen emite nota

Por Ithamar Souza, Ecos da Notícia

Gilcimar Silva Honorato, de 38 anos, foi morto com dois tiros no peito na manhã deste sábado (12), em um bar na rua Euclides da Cunha, no bairro Esperança, em Rio Branco.

Segundo informações da polícia, Gilcimar estava bêbado e consumia bebidas alcoólicas com o policial penal Alessandro Rosas Lopes, 38 anos, conhecido como Guerrerinha, e mais uma pessoa.

Durante a bebedeira, a vítima discutiu e entrou em luta corporal com o policial penal. De acordo com a polícia, a motivação da discussão é desconhecida. Após a briga, Gilcimar desferiu um golpe de faca contra o ombro de Alessandro.

Para se defender, Alessandro sacou uma pistola que estava na sua cintura e efetuou dois tiros no peito de Gilcimar. Após a ação, o policial fugiu em um veículo com um amigo ainda não identificado.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e prestou os primeiros atendimentos a vítima. Depois de estabilizado, o homem foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco em estado de saúde gravíssimo. Minutos depois de dar entrada no PS, Gilcimar não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

Policiais militares estiveram no local do ocorrido, identificaram da placa do veículo do agente e foram até a residência do policial penal no bairro João Eduardo 1, onde encontraram o Alessandro com o ferimento no ombro e com o amigo que o acompanhou na fuga.

Os militares apreenderam a pistola do agente e a faca utilizada no crime. O policial penal recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de Flagrantes (Defla), para a tomada das providências cabíveis.

O caso agora passará ser investigado por agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen) emitiu nota informando que o policial penal agiu em legítima defesa, e que estará acompanhando de perto as investigações do caso.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen) vem a público, com base nos depoimentos prestados, esclarecer que o policial penal Alessandro Rosas, na manhã deste sábado (12), se envolveu em uma discussão em um bar da capital, que culminou com a morte do Sr. Gilcimar Silva Honorato.

É importante salientar, que o policial penal só sacou a sua arma após ser ferido por um golpe de faca, desferido pelo Sr. Gilcimar, na direção de seu pescoço, ferindo o ombro do agente de segurança pública.

Ao que tudo indica e, de acordo com os relatos, o policial penal agiu em legítima defesa, quando da investida do Sr. Gilcimar contra a sua vida, em posse de uma arma branca.

A Asspen está acompanhando o caso de perto e acredita no honroso trabalho da Polícia Civil do Acre, que certamente elucidará as circunstâncias da ocorrência.

Eden Alves Azevedo
Presidente da Asspen

 




ÚLTIMAS