Rio Branco,

Avanço da sífilis faz Sesacre adotar estratégia de divulgação para reduzir casos no Estado

Doença

Por O Alto Acre

O alto número de infecção por sífilis – doença sexualmente transmissível e também congênita – fez com que o Núcleo de Infecções Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) passasse a adotar novas medidas para conter o avanço da doença nos municípios acreanos. Agora, a saúde estadual passa a divulgar os dados do número de casos de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). A ideia é chamar a atenção da população sobre o aumento.

Com a divulgação dos dados, as pessoas podem ter uma conscientização maior sobre a problemática e, assim, reduzir os números partido da prevenção. “É uma estratégia para que a população consiga se enxergar nos números como alguém que se coloca em risco de adquirir uma IST, ou como profissional de saúde, gestor ou até como pai ou mãe preocupados com seus filhos”, explicou a enfermeira Suilany Souza ao portal Agência de Notícias do Acre.

O compartilhamento das informações referentes ao avanço da sífilis é uma forma de tentar reduzir os agravos em nível de estado e buscar soluções para a redução dos números. Mesmo com uma diminuição dos casos entre 2018 e 2019, a Sesacre ainda pretende reduzir ainda mais o número de infectados.

A cada seis meses haverá divulgação dos dados da sífilis no Acre. “Faremos uma análise retrospectiva em comparação ao panorama atual, e buscaremos trabalhar com todas as gestões e Ministério da Saúde para melhorarmos nossos indicadores”, disse Souza.




ÚLTIMAS